Polícia Militar SP - Literatura - Aluno Oficial - 2014

Responda as 4 questões abaixo (Polícia Militar SP - Literatura - Aluno Oficial - 2014). Ao terminar, clique no botão para ver sua nota e o gabarito. Boa prova!

4 questões Português, Literatura, Banca VUNESP, Médio

1.963 resolveram
42% média
Difícil
99 gabaritaram
99 Ótimo
960 Bom
655 Regular
249 Péssimo
Texto associado.

Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

Os teus olhos espalham luz divina,
a quem a luz do sol em vão se atreve;       
papoila ou rosa delicada e fina
te cobre as faces, que são cor da neve.
Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
teu lindo corpo bálsamo vapora.
Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
para a glória de amor igual tesouro!
Graças, Marília bela,
graças à minha estrela!

(Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)

Nos versos, o eu lírico retrata a mulher amada de forma
Texto associado.

Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

Os teus olhos espalham luz divina,
a quem a luz do sol em vão se atreve;       
papoila ou rosa delicada e fina
te cobre as faces, que são cor da neve.
Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
teu lindo corpo bálsamo vapora.
Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
para a glória de amor igual tesouro!
Graças, Marília bela,
graças à minha estrela!

(Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)

Analisando os elementos empregados pelo eu lírico para a descrição da mulher amada, conclui-se que ele
Texto associado.

Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

Os teus olhos espalham luz divina,
a quem a luz do sol em vão se atreve;       
papoila ou rosa delicada e fina
te cobre as faces, que são cor da neve.
Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
teu lindo corpo bálsamo vapora.
Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
para a glória de amor igual tesouro!
Graças, Marília bela,
graças à minha estrela!

(Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)

Os versos mostram que a poética de Gonzaga explora
Texto associado.

Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para responder às questões

Os teus olhos espalham luz divina,
a quem a luz do sol em vão se atreve;       
papoila ou rosa delicada e fina
te cobre as faces, que são cor da neve.
Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
teu lindo corpo bálsamo vapora.
Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
para a glória de amor igual tesouro!
Graças, Marília bela,
graças à minha estrela!

(Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)

Em outros versos das Liras, o poeta diz sobre Marília:

Vasta campina,
de trigo cheia,
quando na sesta
co vento ondeia,
ao seu cabelo,
quando flutua,
não é igual.
Tem a cor negra,
mas quanto val!

Comparando estes versos aos já transcritos, fica evidente que o eu lírico

Veja também...