Simulado Assembleia Legislativa RN - Legislação Estadual - Analista Legislativo - 2013

Simulado com 4 questões de Legislação Estadual (Legislação Estadual do Rio Grande do Norte) Ensino Superior Banca FCC. Teste seus Conhecimentos em Provas Online com Gabarito.

  • 26 Resolveram
  • 40% Acertos
  • 2 Gabaritaram
  • barra ótimo 2 Ótimo
  • barra qtd_bom 13 Bom
  • barra ruim5 Ruim
  • barra péssimo6 Péssimo

Para corrigir este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!

  • 1 - Questão 21772.   Legislação Estadual - Legislação Estadual do Rio Grande do Norte - Nível Superior - Analista Legislativo - AL RN - FCC - 2013
  • Considere as seguintes características:

    I. Não poderá ocorrer por ato de ofício da Administração pública, sob pena de caracterizar punição, o que não é o propósito de tal instituto.
    II. Dar-se-á com ou sem mudança de sede.
    III. Ocorrerá no âmbito do mesmo quadro.

    Nos termos da Lei Complementar Estadual 122/1994, especificamente no que concerne ao instituto da remoção, está correto o que se afirma em
  • 2 - Questão 21773.   Legislação Estadual - Legislação Estadual do Rio Grande do Norte - Nível Superior - Analista Legislativo - AL RN - FCC - 2013
  • Márcia, ex-servidora pública do Estado do Rio Grande do Norte, foi demitida do serviço público estadual em razão da prática de improbidade administrativa. Nessa hipótese e nos termos da Lei Complementar Estadual 122/1994, Márcia
  • 3 - Questão 21774.   Legislação Estadual - Legislação Estadual do Rio Grande do Norte - Nível Superior - Analista Legislativo - AL RN - FCC - 2013
  • A Lei Complementar Estadual 303/2005 traz disposições atinentes ao instituto da convalidação dos atos administrativos. Segundo o citado regramento legal, a impossibilidade da convalidação
  • 4 - Questão 21775.   Legislação Estadual - Legislação Estadual do Rio Grande do Norte - Nível Superior - Analista Legislativo - AL RN - FCC - 2013
  • De acordo com a Lei Complementar Estadual 303/2005, contra decisões tomadas originariamente pelo Governador do Estado ou pelo dirigente superior de pessoa jurídica da Administração pública indireta caberá pedido de reconsideração. Tal pedido