Simulado Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - Português - Nível Fundamental Completo - 2016

Simulado para Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE com 3 Questões de Português. Prova com Exercícios de Ensino Fundamental com Gabarito.

  • 646 Resolveram
  • 43% Acertos
  • 46 Gabaritaram
  • barra ótimo 46 Ótimo
  • barra qtd_bom 218 Bom
  • barra ruim255 Ruim
  • barra péssimo127 Péssimo

Para corrigir este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!

  • 1 - Questão 28659.   Português - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • Leveza

    Leve é o pássaro:
    e a sua sombra voante,
    mais leve.
    E a cascata aérea
    de sua garganta,
    mais leve.
    E o que lembra, ouvindo-se
    deslizar seu canto,
    mais leve.
    E o desejo rápido
    desse mais antigo instante,
    mais leve.
    E a fuga invisível
    do amargo passante,
    mais leve. 

    Sobre a acentuação das palavras do texto, assinale a alternativa correta:
  • 2 - Questão 28660.   Português - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • Em qual das alternativas NÃO há erro na grafia de uma palavra de acordo com a norma padrão da língua?
  • 3 - Questão 28661.   Português - Nível Fundamental - Nível Fundamental Completo - Prefeitura de Barra de Guabiraba PE - 2016
  • O ASSALTO 
    Carlos Drummond de Andrade

         A casa luxuosa no Leblon é guardada por um cachorro de feia catadura, que dorme de olhos abertos, ou talvez nem durma, de tão vigilante. Por isso, a família vive tranquila, e nunca se teve notícia de assalto à residência tão bem protegida. 
         Até a semana passada. Na noite de quinta-feira, um homem conseguiu abrir o pesado portão de ferro e penetrar no jardim. Ia fazer o mesmo com a porta da casa, quando o cachorro, que muito de astúcia o deixara chegar até lá, para acender-lhe o clarão de esperança e depois arrancar-lhe toda ilusão, avançou contra ele, abocanhando-lhe a perna esquerda. O ladrão quis sacar do revólver, mas não teve tempo para isto. Caindo ao chão, sob as patas do inimigo, suplicou-lhe com os olhos que o deixasse viver, e com a boca prometeu que nunca mais tentaria assaltar aquela casa. Falou em voz baixa, para não despertar os moradores, temendo que se agravasse a situação.
         O animal pareceu compreender a súplica do ladrão, e deixou-o sair em estado deplorável. No jardim ficou um pedaço de calça. No dia seguinte, a empregada não entendeu bem por que uma voz, pelo telefone, disse que era da Saúde Pública e indagou se o cão era vacinado. Nesse momento o cão estava junto da doméstica, e abanou o rabo, afirmativamente. 

    O texto:

Para corrigir este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!


Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!