← Mais simulados

Simulado: Soldado Motorista - Português - Bombeiro RJ 2008

Questões da Prova - Soldado Motorista - Português - Bombeiro RJ 2008 . Ao Terminar de Resolver o Simulado, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

1.163 resolveram
67% acertos
Médio
126 gabaritaram
393 ótimo
530 bom
208 regular
32 péssimo

Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
A frase “Quase fui expulso.” Revela:
Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
Em relação às regras sociais, a crônica “A vida é falsa” pretende:
Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
O acontecimento que cria a situação em que o narrador se vê envolvido na festa de aniversário é:
Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
Em “Perguntei, alegre: – Quantos anos?”, os sinais de pontuação aqui empregados procuram transcrever exatamente:
Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
A frase do texto que retoma a idéia de ter prazer em saborear uma fruta é:
Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
Na frase “Há uma infinidade de coisas banidas da vida social.”, substituindo o verbo da frase, mantendo o seu sentido original, tem-se:
Texto associado.
A VIDA É FALSA

Há uma infinidade de coisas banidas da vida social. Comer frango com a mão, por exemplo. É delicioso
agarrar uma coxa com as mãos! As regras de etiqueta até permitem, mas ninguém tem coragem. As pessoas
ficam cortando pedacinhos com a faca, enquanto o osso rola no prato. E chupar o tutano? Quem nunca
provou não sabe o que está perdendo. É uma delícia. Já me avisaram:
– Você vai ficar com a boca lambuzada.
– Lambuzou, lavou! – respondo.
Na trilha do frango, vai a manga. Cravar os dentes no caroço de uma manga bem madura é inesquecível.
Todo mundo serve a fruta cortadinha. Existem frutas que nem são servidas diante de convidados. Jaca, por
exemplo. Impossível comer jaca de garfo e faca. Resultado: ninguém mais oferece. Tem gente que acha feio
até comer sanduíche com a mão. Já recebi muitos olhares de acusação, ao agarrar um cheeseburguer e meter
os dentes, enquanto a pessoa na minha frente corta os pedacinhos. São tantas as falsidades que nem sei como
me comportar. Outro dia cheguei a uma festa de aniversário e perguntei, alegre:
– Quantos anos?
A aniversariante virou a cara. Na hora do bolo, só uma vela solitária. Acabei comentando:
– Se ela botasse todas as velinhas, provocaria um incêndio!
Quase fui expulso.
Alguém me responda: como dar festa de aniversário sem que perguntem a idade?
Já me conformei. Se é para deixar de ser espontâneo, prefiro ser chamado de mal-educado. Pelo menos, a
vida se torna mais confortável.
(Walcyr Carrasco, Veja São Paulo, 6 agosto 2003, p. 138)
Acentuam-se pela mesma regra:

Deixe seu comentário (15)

Foto de perfil Veneranda Maria Roque
Por Veneranda Maria Roque em 17/07/2014 22:05:17
Gostei, percebi q tenho q estudar mais acentuação.
Foto de perfil vazia
Por Bruno D2k em 21/04/2014 11:03:00
Gabaritei no site Gabarite.com.br , rumo ao objetivo... se Deus quiser realizarei!!!
Foto de perfil Tamiris Damiao Machado
Por Tamiris Damiao Machado em 04/04/2014 01:47:27
mais um simulado gabaritado!!!
Foto de perfil Eder Elias
Por Eder Elias em 04/04/2013 09:06:06
Análise do seu Resultado:
Você acertou 7 questões de um total de 7.
O seu aproveitamento foi de 100%
O seu desempenho foi avaliado como Ótimo - Gabaritado.

Este foi 2º feito e o 2º gabaritado.
Foto de perfil EDERSON ARTEIRO
Por EDERSON ARTEIRO em 15/02/2013 11:13:12
errei 2 por besteira.
Foto de perfil vazia
Por gil da silva teixeira em 12/01/2013 00:32:54
Gilberto,achei bastante facil gabaritei
Foto de perfil Cristiano Silveira
Por Cristiano Silveira em 18/11/2012 00:25:19
Você acertou 6 questões de um total de 7.
O seu aproveitamento foi de 86%
O seu desempenho foi avaliado como Muito bom

Errei a primeira, por levar o texto muito a sério!
Foto de perfil JACISLEI DE SOUSA SILVA
Por JACISLEI DE SOUSA SILVA em 14/11/2012 00:31:15
Só errei a ultima
Foto de perfil Ana Cláudia Pereira Paulo Camelo
Por Ana Cláudia Pereira Paulo Camelo em 19/10/2012 10:56:06
Errei uma por bobeira!!
Foto de perfil vazia
Por Fabiano Gallas em 07/09/2012 21:48:11
Tomara que a prova de português venha no mesmo nível dessa.
Foto de perfil vazia
Acredito que não estava dificil, não gabaritei por falta de atenção!
Foto de perfil Silma de Araujo Silva
Por Silma de Araujo Silva em 02/09/2012 10:23:59
não gabaritei, ms nao estava dificil nao...
Foto de perfil vazia
Por andre pinheiro em 15/08/2012 08:30:13
Gabaritada, opa o negócio está rendendo rs
Foto de perfil vazia
Por ERIKA CAMPOS em 14/07/2012 20:18:26
Gostei, bem tranquilo
Foto de perfil JÚLIO CÉSAR FEIJÃO MATOS
Por JÚLIO CÉSAR FEIJÃO MATOS em 09/07/2012 20:57:06
Show de bola! Simulado bastante legal!

Participe, faça um comentário.