Simulado IFMS - Português - Técnico de Laboratório - 2016

Simulado com 8 questões de Português Ensino Médio. Teste seus Conhecimentos em Provas Online com Gabarito.

  • 126 Resolveram
  • 42% Acertos
  • 6 Gabaritaram
  • barra ótimo 11 Ótimo
  • barra qtd_bom 41 Bom
  • barra ruim47 Ruim
  • barra péssimo27 Péssimo
  • 1 - Questão 35620.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Observe o trecho destacado de uma notícia publicada em um jornal eletrônico da capital sul-mato-grossense:

    Estudantes secundaristas que ocuparam três escolas em Mato Grosso do Sul, pretendem novas ações a fim de sensibilizar a sociedade a respeito do movimento contra a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 241, que propõe congelar as despesas do Governo Federal, por até 20 anos, e a Medida Provisória, 746/2016, que reforma o Ensino Médio. 

    Fonte: Jornal Midiamax, 31/10/2016: http://www.midiamax.com.br/cotidiano/escolas-desocupadas-alunos-pretendem-novas-acoes-estado-320622

    Assinale a alternativa que exemplifica o uso inadequado de elementos gramaticais que compõem a estrutura do trecho citado.
  • 2 - Questão 35621.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Segundo João Bosco Medeiros (2011), dentre os fatores que contribuem para a incorreção gramatical em redações oficiais encontram-se: a obscuridade, o uso de pleonasmos, a ambiguidade e o barbarismo. Além desses, um caso bastante frequente na escrita dessas redações é o emprego equivocado de formas verbais. Analise os trechos a seguir e assinale a alternativa correspondente àquele que consiste em uma inadequação relacionada à impessoalidade verbal.
  • 3 - Questão 35622.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Assinale a opção que continua de forma coesa e coerente o trecho a seguir:

        Afinal o que levou o famoso pintor Vincent van Gogh a cortar a própria orelha? Suposições e teorias não faltam. A mais conhecida - de que o artista holandês se automutilou por causa de uma discussão com o pintor francês Paul Gauguin - acaba de ser colocada em xeque.

    Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/curiosidades-37839683 Acesso em: 03/11/2016
  • 4 - Questão 35623.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Leia o texto seguinte para responder a questão:

    Aprenda a chamar a polícia
    Luis Fernando Veríssimo

        Eu tenho o sono muito leve, e numa noite dessas notei que havia alguém andando sorrateiramente no quintal de casa. Levantei em silêncio e fiquei acompanhando os leves ruídos que vinham lá de fora, até ver uma silhueta passando pela janela do banheiro. Como minha casa era muito segura, com grades nas janelas e trancas internas nas portas, não fiquei muito preocupado, mas era claro que eu não ia deixar um ladrão ali, espiando tranqüilamente.
        Liguei baixinho para a polícia, informei a situação e o meu endereço.
        Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior da casa.
        Esclareci que não e disseram-me que não havia nenhuma viatura por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém assim que fosse possível.
        Um minuto depois, liguei de novo e disse com a voz calma:
        — Oi, eu liguei há pouco porque tinha alguém no meu quintal. Não precisa mais ter pressa. Eu já matei o ladrão com um tiro da escopeta calibre 12, que tenho guardada em casa para estas situações. O tiro fez um estrago danado no cara!
        Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da polícia, um helicóptero, uma unidade do resgate , uma equipe de TV e a turma dos direitos humanos, que não perderiam isso por nada neste mundo.
        Eles prenderam o ladrão em flagrante, que ficava olhando tudo com cara de assombrado. Talvez ele estivesse pensando que aquela era a casa do Comandante da Polícia.
        No meio do tumulto, um tenente se aproximou de mim e disse:
        — Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão.
        Eu respondi:
        — Pensei que tivesse dito que não havia ninguém disponível.

    Fonte: http://www.refletirpararefletir.com.br/4-cronicas-de-luis-fernando-verissimo

    Assinale a alternativa que não apresenta uma análise CORRETA do texto:
  • 5 - Questão 35624.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Leia o texto seguinte para responder a questão:

    Aprenda a chamar a polícia
    Luis Fernando Veríssimo

        Eu tenho o sono muito leve, e numa noite dessas notei que havia alguém andando sorrateiramente no quintal de casa. Levantei em silêncio e fiquei acompanhando os leves ruídos que vinham lá de fora, até ver uma silhueta passando pela janela do banheiro. Como minha casa era muito segura, com grades nas janelas e trancas internas nas portas, não fiquei muito preocupado, mas era claro que eu não ia deixar um ladrão ali, espiando tranqüilamente.
        Liguei baixinho para a polícia, informei a situação e o meu endereço.
        Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior da casa.
        Esclareci que não e disseram-me que não havia nenhuma viatura por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém assim que fosse possível.
        Um minuto depois, liguei de novo e disse com a voz calma:
        — Oi, eu liguei há pouco porque tinha alguém no meu quintal. Não precisa mais ter pressa. Eu já matei o ladrão com um tiro da escopeta calibre 12, que tenho guardada em casa para estas situações. O tiro fez um estrago danado no cara!
        Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da polícia, um helicóptero, uma unidade do resgate , uma equipe de TV e a turma dos direitos humanos, que não perderiam isso por nada neste mundo.
        Eles prenderam o ladrão em flagrante, que ficava olhando tudo com cara de assombrado. Talvez ele estivesse pensando que aquela era a casa do Comandante da Polícia.
        No meio do tumulto, um tenente se aproximou de mim e disse:
        — Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão.
        Eu respondi:
        — Pensei que tivesse dito que não havia ninguém disponível.

    Fonte: http://www.refletirpararefletir.com.br/4-cronicas-de-luis-fernando-verissimo

    Sobre a estruturação global do enredo da história, marque a alternativa que numere a sequência correta da segunda coluna, levando em consideração os elementos da primeira.

    ( 1 ) Apresentação
    ( 2 ) Desenvolvimento 
    ( 3 ) Clímax 
    ( 4 ) Desfecho

    ( ) Não precisa mais ter pressa. Eu já matei o ladrão com um tiro da escopeta calibre 12...
    ( ) [...] numa noite dessas notei que havia alguém andando sorrateiramente no quintal de casa...
    ( ) Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão...
    ( ) Liguei baixinho para a polícia, informei a situação e o meu endereço...
  • 6 - Questão 35625.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  •     Mesmo como maioria no serviço público, mulheres ainda têm cargos inferiores.

        A primeira servidora pública do país foi Joana França Stockmeyer, que trabalhou na Imprensa Nacional, de 1892 até sua aposentadoria, em 1944. Em 1934, a Assembleia Constituinte garantiu o princípio da igualdade entre os sexos, a regulamentação do trabalho feminino, a equiparação salarial e o direito ao voto. De lá para cá, muita coisa mudou para melhor. No serviço público, elas já representam 55% do funcionalismo (federal, estadual e municipal), enquanto na iniciativa privada são 50%, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
        O percentual de mulheres no serviço público é maior porque o sentimento geral é de que as condições no acesso são similares, por meio de seleção democrática e imparcial. O esforço delas pela estabilidade, segundo especialistas, aponta que o desejo do público feminino vai além de consolidação de uma carreira, passa pelo sucesso pessoal e pela segurança da família. Como servidoras da administração federal, desfrutam de algumas vantagens ainda não incorporadas pelo setor privado. As contratadas em órgãos regidos pelo Estatuto do Servidor __1__, por exemplo, 180 dias de licença-adotante, concedida __2__ que adotaram crianças.
        Esses avanços, no entanto, não impedem que as funcionárias federais, na prática, padeçam da mesma situação que as trabalhadoras privadas no que diz respeito __3__ diferença de gênero: continuam com remuneração inferior a dos homens e em cargos menos relevantes, embora ostentem grau superior de escolarização. Dados de um estudo da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) mostram que elas ainda são minoria na elite do serviço público. No Poder Executivo, representam 46% do total. No Judiciário, 9%. E no Legislativo, 2%, apenas.
        Um corte do estudo sobre escolaridade aponta que elas são tão ou mais preparadas do que os homens para o mercado de trabalho. No Executivo, 48% das servidoras têm nível superior completo, enquanto que o percentual masculino formado fica em 43%. As com pós-graduação chegam a 5% ante 4% dos servidores; as com mestrado, 8% contra 7%. Quando assunto é doutorado, os percentuais se assemelham: 11% das funcionárias possuem a extensão ante 12% dos homens. Nos níveis que exigem menor conhecimento, a participação do sexo feminino é menor do que a do masculino: 4% têm ensino fundamental contra 8% dos homens; e 24% concluíram o ensino médio ante 26%.

        Em relação __4__ remuneração no setor público, o percentual de mulheres em cargos com salários menores é equivalente a dos homens, mas cai no topo de carreira. Ambos os sexos têm participação de 3% na faixa entre R$ 1 mil e R$ 3 mil. 9% das mulheres ocupam vagas de R$ 2 mil a R$ 3 mil, contra 8% dos homens. Elas estão em maior número, 21% ante 17%, quando a remuneração fica entre R$ 3 mil e R$ 4,5 mil. Tem participação igual na faixa entre R$ 6,5 mil e R$ 8,5 mil, de 12%. Porém, na medida em que os ganhos mensais avançam, a situação vai se invertendo: de R$ 10,5 mil a R$ 12,5 mil, elas são 5% e eles, 6%. No topo, com R$ 12,5 mil ou mais, a participação delas é de 12% e a deles, de 17%.

        Uma das explicações possíveis para essa realidade, segundo analistas, pode ser o fato de que __5__ mulheres, no serviço público, assumem menos cargos de chefia. No Executivo, do total de cargos de direção e assessoramento superior (DAS), 59% estão com os homens, e 41%, com as mulheres. Segundo Pedro Palotti, técnico da Enap, o recrutamento já aponta os limites. “A maioria das mulheres não escolhe formação em ciências exatas, por exemplo, onde estão as funções com salários maiores na administração federal”, salientou.

    Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2016/10/28/internas_economia,555122/mesmo-como-maioria-noservico-publico-mulheres-ainda-tem-cargos-infer.shtml Acesso em: 28/10/2016

    Indique a opção que completa, com correção gramatical, os espaços do trecho abaixo:
  • 7 - Questão 35626.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Em 16 de dezembro de 1990 foi assinado em Lisboa o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo nº 54, de 18 de abril de 1995. Segundo o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa algumas palavras perderam o acento agudo. Assinale a opção que apresenta uma palavra que não é mais acentuada devido ao Acordo Ortográfico referido e que está em vigor desde 2013.
  • 8 - Questão 35627.   Português - Nível Médio - Técnico de Laboratório - IFMS - 2016
  • Segundo o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, algumas regras do uso do hífen foram alteradas. Assinale a opção que apresenta uma palavra corretamente grafada segundo o Acordo Ortográfico referido.

Para corrigir este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Entrar ou Cadastrar-se. É simples e rápido!

Não elaboramos as questões, apenas as transcrevemos de provas já aplicadas em concursos públicos anteriores.