Simulado SERES PE - Interpretação de Textos - Agente Penitenciário - 2010

Simulado para Agente Penitenciário - SERES PE com 4 Questões de Português (Interpretação de Textos). Prova com Exercícios de Ensino Médio da Banca UPENET com Gabarito.

  • 297 Resolveram
  • 57% Acertos
  • 34 Gabaritaram
  • barra ótimo 34 Ótimo
  • barra qtd_bom 196 Bom
  • barra ruim52 Ruim
  • barra péssimo15 Péssimo

Para corrigir este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!

Fragmento

Negrinha era uma pobre órfã de sete anos. Preta? Não; fusca, mulatinha escura, de cabelos ruços e olhos assustados. Nascera na senzala, de mãe escrava, e seus primeiros anos vivera-os pelos cantos escuros da cozinha, sobre velha esteira e trapos imundos. Sempre escondida, que a patroa não gostava de crianças.
Excelente senhora, a patroa. Gorda, rica, dona do mundo, amimada dos padres, com lugar certo na igreja e camarote de luxo reservado no céu. Entaladas as banhas no trono (uma cadeira de balanço na sala de jantar), ali bordava, recebia as amigas e o vigário, dando audiências, discutindo o tempo. Uma virtuosa senhora em suma - "dama de grandes virtudes apostólicas, esteio da religião e da moral", dizia o reverendo. Ótima, a dona Inácia.
(...)
A excelente dona Inácia era mestra na arte de judiar de crianças. Vinha da escravidão, fora senhora de escravos - e daquelas ferozes, amigas de ouvir cantar o bolo e estalar o bacalhau. Nunca se afizera ao regime novo - essa indecência de negro igual a branco e qualquer coisinha: a polícia! "Qualquer coisinha": uma mucama assada ao forno porque se engraçou dela o senhor; uma novena de relho porque disse: "Como é ruim, a sinhá!"...
O 13 de Maio tirou-lhe das mãos o azorrague, mas não lhe tirou da alma a gana. Conservava Negrinha em casa como remédio para os frenesis. Inocente derivativo:
- Ai! Como alivia a gente uma boa roda de cocres bem fincados!...

LOBATO, Monteiro. Negrinha. In.: Monteiro Lobato; textos escolhidos. Por José Carlos Barbosa Moreira. Rio de Janeiro, Agir, 1967. p. 74-6.
  • 1 - Questão 40740.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Agente Penitenciário - SERES PE - UPENET - 2010
  • Após ler o texto I, analise os itens abaixo.

    I. O narrador mostra, no texto, um conflito entre o que dona Inácia era e a opinião que dela tinham as pessoas, como o vigário.
    II. O texto apresenta uma Dona Inácia mestra na arte de pajear as crianças.
    III. O narrador utiliza frases, como "excelente senhora, a patroa", querendo dizer justamente o contrário, pois ela judiava das crianças.

    Somente está CORRETO o que se afirma em
  • 2 - Questão 40741.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Agente Penitenciário - SERES PE - UPENET - 2010
  • Analise os itens abaixo.

    I. Dona Inácia era uma dona de escravos ferozes que não gostava de castigá-los com severidade.
    II. A ironia, nesse texto, é um expediente de construção de sentido.
    III. A expressão "qualquer coisinha" significa, no texto, ato extremamente violento; afinal a coisinha era assar uma mucama ao forno.
    IV. A própria dona Inácia tem uma opinião muito favorável de seus atos, pois, para ela, assar a mucama ao forno era uma coisinha, ou seja, uma bobagem.

    Estão CORRETOS
  • 3 - Questão 40742.   Português - Interpretação de Textos - Nível Médio - Agente Penitenciário - SERES PE - UPENET - 2010
  • Leia o fragmento abaixo, atentando para a expressão destacada.

    O 13 de Maio tirou-lhe das mãos o azorrague, mas não lhe tirou da alma a gana. Conservava Negrinha em casa como remédio para os frenesis. Inocente derivativo: - Ai! Como alivia a gente uma boa roda de cocres bem fincados!...

    A expressão em destaque pode ser compreendida como derivativo

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!