CBM ES - Física - Soldado do Corpo de Bombeiro Militar - 2011

Responda as 6 questões do simulado abaixo (CBM ES - Física - Soldado do Corpo de Bombeiro Militar - 2011). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

6 questões Física, Soldado Bombeiro Militar, Bombeiro Militar ES, CESPE, Médio

109 resolveram
55% média
Regular
5 gabaritaram
21 Ótimo
60 Bom
16 Regular
12 Péssimo
Na hidrostática, um resultado notável conhecido como Teorema de Stevin estabelece que a pressão ph em um ponto situado à profundidade h, dentro de um líquido em equilíbrio, é a soma da pressão sobre a superfície livre (pressão atmosférica, P0) e do peso da coluna líquida que se situa logo acima desse ponto. Matematicamente, esse teorema pode ser expresso pela equação Ph = P0 + dgh em que d é a densidade do líquido em equilíbrio e g = 10,0 m/s2 é a aceleração da gravidade. Considerando essas informações e os princípios relacionados à hidrostática, julgue o item seguinte.

É nula a pressão hidrostática no interior de líquidos cuja superfície livre esteja sob vácuo, independentemente da profundidade
Na hidrostática, um resultado notável conhecido como Teorema de Stevin estabelece que a pressão ph em um ponto situado à profundidade h, dentro de um líquido em equilíbrio, é a soma da pressão sobre a superfície livre (pressão atmosférica, P0) e do peso da coluna líquida que se situa logo acima desse ponto. Matematicamente, esse teorema pode ser expresso pela equação Ph = P0 + dgh em que d é a densidade do líquido em equilíbrio e g = 10,0 m/s2 é a aceleração da gravidade. Considerando essas informações e os princípios relacionados à hidrostática, julgue o item seguinte.

Supondo-se que a superfície livre esteja sob pressão atmosférica, a pressão exercida no ponto situado à profundidade de 2 m será o dobro da pressão exercida no ponto situado à profundidade de 1 m.
Na hidrostática, um resultado notável conhecido como Teorema de Stevin estabelece que a pressão ph em um ponto situado à profundidade h, dentro de um líquido em equilíbrio, é a soma da pressão sobre a superfície livre (pressão atmosférica, P0) e do peso da coluna líquida que se situa logo acima desse ponto. Matematicamente, esse teorema pode ser expresso pela equação Ph = P0 + dgh em que d é a densidade do líquido em equilíbrio e g = 10,0 m/s2 é a aceleração da gravidade. Considerando essas informações e os princípios relacionados à hidrostática, julgue o item seguinte.

É possível deduzir a expressão do empuxo a partir da equação básica da hidrostática.
Uma haste fina, rígida, de massa desprezível e com 0,50 m de comprimento tem uma de suas extremidades fixada sobre uma mesa horizontal e pode girar livremente (sem tocar a superfície da mesa) em torno do ponto fixo. Considere que, na outra extremidade da haste, esteja preso um objeto de massa m = 4,0 kg, apoiado sobre a superfície da mesa e, inicialmente, em repouso. Suponha que, entre o objeto e a mesa, exista atrito, com coeficiente μ = 0,1, e que, em certo momento, o objeto receba um impulso de 2,0 kg m/s, perpendicular à direção sobre a qual se estende a haste e paralelamente à superfície da mesa, comece a girar e pare após certo instante. Com base nessa situação, julgue o item que se segue. Considere a aceleração da gravidade g = 10,0 m/s2 e π = 3,14.

O trabalho total efetuado pela força de atrito é igual a 0,5 J.
Uma haste fina, rígida, de massa desprezível e com 0,50 m de comprimento tem uma de suas extremidades fixada sobre uma mesa horizontal e pode girar livremente (sem tocar a superfície da mesa) em torno do ponto fixo. Considere que, na outra extremidade da haste, esteja preso um objeto de massa m = 4,0 kg, apoiado sobre a superfície da mesa e, inicialmente, em repouso. Suponha que, entre o objeto e a mesa, exista atrito, com coeficiente μ = 0,1, e que, em certo momento, o objeto receba um impulso de 2,0 kg m/s, perpendicular à direção sobre a qual se estende a haste e paralelamente à superfície da mesa, comece a girar e pare após certo instante. Com base nessa situação, julgue o item que se segue. Considere a aceleração da gravidade g = 10,0 m/s2 e π = 3,14

Durante todo o movimento do referido objeto, a aceleração centrípeta é constante.
Uma haste fina, rígida, de massa desprezível e com 0,50 m de comprimento tem uma de suas extremidades fixada sobre uma mesa horizontal e pode girar livremente (sem tocar a superfície da mesa) em torno do ponto fixo. Considere que, na outra extremidade da haste, esteja preso um objeto de massa m = 4,0 kg, apoiado sobre a superfície da mesa e, inicialmente, em repouso. Suponha que, entre o objeto e a mesa, exista atrito, com coeficiente μ = 0,1, e que, em certo momento, o objeto receba um impulso de 2,0 kg m/s, perpendicular à direção sobre a qual se estende a haste e paralelamente à superfície da mesa, comece a girar e pare após certo instante. Com base nessa situação, julgue o item que se segue. Considere a aceleração da gravidade g = 10,0 m/s2 e π = 3,14.

O movimento resultante será circular e uniformemente desacelerado.