Simulado FUNESA SE - Direito Penal - Procurador - 2009

Simulado para Procurador - FUNESA SE com 5 Questões de Direito Penal. Prova com Exercícios de Ensino Superior da Banca CESPE com Gabarito.

  • 188 Resolveram
  • 63% Acertos
  • 28 Gabaritaram
  • barra ótimo 75 Ótimo
  • barra qtd_bom 56 Bom
  • barra ruim55 Ruim
  • barra péssimo2 Péssimo

Para corrigir este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!

  • 1 - Questão 43835.   Direito Penal - Nível Superior - Procurador - FUNESA SE - CESPE - 2009
  • Acerca da jurisprudência do STJ quanto ao princípio da insignificância, julgue os itens a seguir.

    Não se aplica o referido princípio às condutas judicialmente reconhecidas como ímprobas, pois não existe ofensa insignificante ao princípio da moralidade.
  • 2 - Questão 43836.   Direito Penal - Nível Superior - Procurador - FUNESA SE - CESPE - 2009
  • Acerca da jurisprudência do STJ quanto ao princípio da insignificância, julgue os itens a seguir.

    O crime de responsabilidade praticado por prefeito não comporta aplicação do princípio da insignificância, pois desse agente público exige-se comportamento ético e moral.
  • 3 - Questão 43837.   Direito Penal - Nível Superior - Procurador - FUNESA SE - CESPE - 2009
  • Acerca dos crimes contra a fé pública, julgue os itens subsequentes.

    É atípica a conduta de quem restitui à circulação cédula recolhida pela administração pública para ser inutilizada.
  • 4 - Questão 43838.   Direito Penal - Nível Superior - Procurador - FUNESA SE - CESPE - 2009
  • Acerca dos crimes contra a fé pública, julgue os itens subsequentes.

    O direito penal não pune os atos meramente preparatórios do crime, razão pela qual é atípica a conduta de quem simplesmente guarda aparelho especialmente destinado à falsificação de moeda sem efetivamente praticar o delito.
  • 5 - Questão 43839.   Direito Penal - Nível Superior - Procurador - FUNESA SE - CESPE - 2009
  • Julgue os itens seguintes, relativos aos crimes contra as relações de consumo.

    Por ausência de previsão expressa no Código de Defesa do Consumidor, não é possível a punição na modalidade culposa pela prática de crimes contra as relações de consumo.

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!