TRF DF - Sistemas Operacionais - Técnico Judiciário Informática - 2014

Responda as 7 questões abaixo (TRF DF - Sistemas Operacionais - Técnico Judiciário Informática - 2014). Ao terminar, clique no botão para ver sua nota e o gabarito. Boa prova!

7 questões Informática, Sistemas Operacionais, Técnico Judiciário, TRF DF, FCC, Médio

67 resolveram
35% média
Difícil
0 gabaritaram
1 Ótimo
15 Bom
34 Regular
17 Péssimo
O sistema operacional Windows vem evoluindo, apresentando funcionalidades e interfaces diferenciadas. Comparando-se as versões XP, 7 e 8, em português, é correto afirmar que:
Considere: 

I. Também conhecido como software embarcado, firmware é um conjunto de instruções operacionais que são programadas diretamente no hardware de equipamentos eletrônicos. Os códigos transcritos por este tipo de programa residente são fundamentais para iniciar e executar um hardware e os seus recursos. 
II. Apesar de ser possível modificar a interação entre o hardware e o sistema operacional de PCs, smartphones ou tablets por meio de aplicativos, o firmware manterá a configuração das funções básicas dos dispositivos constante e inalterada. Por isso, não é possível fazer atualização do firmware, pois poderia provocar instabilidade ou causar danos ao dispositivo. 

É correto dizer que a afirmativa I
Para garantir a execução apropriada do Sistema Operacional (SO), há pelo menos duas modalidades de execução. No momento da inicialização do SO, o hardware começa a operar na modalidade ..I.... . O SO é carregado e dá início às aplicações das pessoas que utilizam o computador na modalidade ..II.... . 

As lacunas I e II são, correta e respectivamente, preenchidas com:
Caio está trabalhando na avaliação de possíveis sistemas operacionais para servidores de um datacenter. Ele procura por um sistema operacional que tenha padrões que permitam a interoperabilidade com outros produtos de software. Existe ainda a preferência por adotar um sistema com código aberto. Quando considerados na comparação apenas os sistemas operacionais Windows Server 2008 R2 e Red Hat Enterprise Linux 6, a adoção de padrões de interoperabilidade e código aberto são
Um profissional da área de TI é responsável por executar programas de aplicação batch em servidores com sistema operacional Red Hat Enterprise Linux 6 e servidores com sistema operacional Windows Server 2008 R2. Ele pode programar a execução dos programas batch, configurando dias e horários de disparo utilizando
Pessoas de uma área funcional estão acessando e alterando arquivos que dizem respeito à outra área. Para resolver esses problemas será feita a segregação de perfis de acesso. Considere as atividades abaixo. 

I. Configuração de Contas de Usuários que identifiquem unicamente cada usuário da rede de dados da empresa e dos servidores de arquivos. 
II. Configuração de Grupos de Usuários para as áreas funcionais da instituição, que sejam associados às permissões de acesso aos diretórios e aos arquivos guardados em servidores da rede de dados. 
III. Associação de Grupos de Usuários correspondentes às áreas funcionais da instituição com as Contas de Usuários, de forma a possibilitar que um usuário acesse os recursos atribuídos aos Grupos. 
IV. Particionamento físico de discos de servidores, determinando que cada área funcional tenha acesso restrito a determinados trechos de disco que lhe dizem respeito.
V. Associação de Contas de Usuários às permissões de acesso aos diretórios, e aos arquivos guardados em servidores da rede de dados. 

A segregação de perfis de acesso aos arquivos armazenados nos servidores através de recursos do Windows Server 2008 R2 e do Red Hat Enterprise Linux 6, envolve obrigatoriamente as atividades descritas em
Carlos é responsável pela administração de redes e servidores do Tribunal e hoje enfrenta dificuldades na administração da rede e das contas de usuários, devido ao fato de existirem controles de domínios de rede separados para computadores em rede Windows Server 2008 R2 e para computadores em rede Red Hat Enterprise Linux 6. Como existe apenas 1 servidor de arquivos Linux e 12 na rede Windows, para resolver a questão de controlar de forma centralizada a configuração de permissões de acesso aos diretórios de servidores de arquivos, tanto Linux quando Windows, Carlos decidiu instalar Samba 4 no servidor Linux e colocá-lo como Member Server de um Domain Controler Windows baseado em Active Directory e LDAP. É correto afirmar que