Simulado: Banco da Amazônia - Vegetais Tóxicos - Médico Veterinário - 2010

5 questões Veterinária, Vegetais Tóxicos, Médico Veterinário, Banco da Amazônia, CESPE, Ensino Superior

Responda as 5 questões do simulado abaixo (Banco da Amazônia - Vegetais Tóxicos - Médico Veterinário - 2010). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

29 resolveram
73% acertos
Fácil
9 gabaritaram
15 ótimo
11 bom
3 regular
0 péssimo
Dados estatísticos de usuários que resolveram este simulado.

1Questão 46085. Veterinária, Vegetais Tóxicos, Médico Veterinário, Banco da Amazônia, CESPE, Ensino Superior, 2010

Texto associado.
Acerca da planta conhecida como cafezinho ou erva-de-rato, julgue os itens que se seguem.
Os frutos e folhas dessa planta são tóxicos quando verdes e secos, sendo que a toxicidade atinge o máximo na fase de frutificação.

2Questão 46086. Veterinária, Vegetais Tóxicos, Médico Veterinário, Banco da Amazônia, CESPE, Ensino Superior, 2010

Texto associado.
Acerca da planta conhecida como cafezinho ou erva-de-rato, julgue os itens que se seguem.
Para os bovinos, a quantidade mínima da planta (dose letal) que estes animais podem ingerir é de 6,50 kg a 7,50 kg por volume (folha).

3Questão 46087. Veterinária, Vegetais Tóxicos, Médico Veterinário, Banco da Amazônia, CESPE, Ensino Superior, 2010

Texto associado.
Acerca da planta conhecida como cafezinho ou erva-de-rato, julgue os itens que se seguem.
Os sintomas clínicos aparecem após uma semana de ingestão da planta, e os bovinos com cerca de 15 dias apresentam um quadro super agudo.

4Questão 46088. Veterinária, Vegetais Tóxicos, Médico Veterinário, Banco da Amazônia, CESPE, Ensino Superior, 2010

Texto associado.
Acerca da planta conhecida como cafezinho ou erva-de-rato, julgue os itens que se seguem.
Não existe tratamento específico para essa intoxicação.

5Questão 46089. Veterinária, Vegetais Tóxicos, Médico Veterinário, Banco da Amazônia, CESPE, Ensino Superior, 2010

Texto associado.
Acerca da planta conhecida como cafezinho ou erva-de-rato, julgue os itens que se seguem.
Como medida de profilaxia, recomenda-se a erradicação da planta no enxadão ou evitando-se o pastejo mediante a utilização de cercas ao redor das áreas que contém a planta.