MAPA - Veterinária 1 - Médico Veterinário - 2017

Responda as 20 questões abaixo (MAPA - Veterinária 1 - Médico Veterinário - 2017). Ao terminar, clique no botão para ver sua nota e o gabarito. Boa prova!

20 questões Veterinária, Médico Veterinário, MAPA, ESAF, Superior

111 resolveram
43% média
Difícil
1 gabaritaram
4 Ótimo
36 Bom
59 Regular
12 Péssimo
Assinale a opção incorreta com relação aos objetivos e estratégias de atuação do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal – PNCEBT.
Assinale a opção que relaciona corretamente uma doença de notificação obrigatória com a espécie animal alvo, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Com base no Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal, assinale a opção incorreta quanto aos procedimentos que devem ser adotados a partir da constatação de animal acometido de carbúnculo hemático durante a inspeção post-mortem.
Entre os micro-organismos listados abaixo, assinale a opção correta que indica qual não está associado às doenças transmissíveis por alimentos de origem animal.
Com base na Lei nº 8.027, de 12/04/1990, que dispõe sobre normas de conduta dos servidores públicos civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas, assinale a opção que descreve a falta administrativa punível com a pena de demissão do servidor, a bem do serviço público.
De acordo com o Decreto nº 9.013, de 29/03/2017, as opções abaixo descrevem motivos de condenação de carcaças de animais, sem qualquer possibilidade de aproveitamento condicional, exceto:
Entre as opções abaixo, assinale aquela que contempla instituições que elaboram as normas internacionais que são explicitamente reconhecidas como referência pelo Acordo sobre Medidas Sanitárias e Fitossanitárias (SPS), no Âmbito da Organização Mundial do Comércio.
Em junho de 2017, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos suspendeu as importações de carne bovina fresca brasileira, devido a um grande aumento na rejeição de lotes do produto por problemas sanitários detectados nos procedimentos de reinspeção. As autoridades brasileiras afirmaram, naquela ocasião, que a principal causa das rejeições foi a detecção de abcessos nas carcaças, resultantes de reações teciduais provocadas pela aplicação da vacina contra febre aftosa. Com base no Decreto nº 9.013, de 29/03/2017, assinale a opção incorreta quanto às providencias a serem adotadas quando forem constatados abcessos nas carcaças bovinas durante exame post-mortem.
Segundo o Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal – RIISPOA, as carcaças suínas podem ter destinações diferentes de acordo com o nível de infecção por Cysticercus celullosae. Entre as opções abaixo, assinale aquela em que o RIISPOA indica a possibilidade de destinação da carcaça infectada para aproveitamento condicional pelo uso do calor.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), algumas doenças detectadas nos animais em exames ante-mortem e post-mortem têm sua notificação de caráter obrigatório, portanto devem ser notificadas em âmbito internacional. Em 2017, a OIE atualizou a lista de doenças de notificação obrigatória. Com base nessa atualização, indique a opção abaixo onde todas as doenças listadas são de notificação obrigatória.
Conforme o artigo 185, parágrafos 3º e 4º do RIISPOA (Decreto nº 9013/17), o julgamento das carcaças acometidas por Cysticercus bovis(cisticercose bovina) tem uma destinação mais rigorosa quando é encontrado um cisto viável, se comparada com a destinação de quando é encontrado um cisto calcificado.
 
De acordo com o descrito nos parágrafos citados, e considerando todos os locais de eleição examinados rotineiramente na linha de inspeção e na carcaça correspondente, quando constatado um cisto viável, a carcaça deverá ser submetida a tratamento condicional pelo frio ou salga, após retirada da área acometida, antes de ser liberada para o consumo. Já em caso de constatação de um cisto calcificado, a carcaça poderá ser destinada, sem restrições, ao consumo humano direto, após a retirada e condenação da área acometida.
 
Considerando a distinção legal no julgamento de carcaça para constatação de cisto viável e cisto calcificado e considerando as questões sanitárias, assinale, entre as opções abaixo, a que representa o risco do consumo de carne bovina com cistos viáveis de Cysticercus bovis, pelo ser humano.
Conforme a CAC/GL 86-2015, o teste laboratorial e ações de acompanhamento são algumas medidas de controle para Trichinella ssp em carne suína, equina e de caça, contudo outras ações de controle pós-abate podem ser realizadas mesmo após o diagnóstico da presença do parasita. Assim sendo, assinale, entre as opções abaixo, a que contempla as medidas de controle pós-abate previstas na CAC/GL 86-2015 para Trichinella ssp.
No processo de abate de suínos, a escaldagem é extremamente importante tecnologicamente, pois amolece as cerdas facilitando a sua retirada na depiladeira. Quando feita por imersão, a escaldagem inevitavelmente resultará em excesso de matéria orgânica na água do tanque, que favorecerá uma proliferação excessiva de Salmonella ssp e, por conseguinte, contaminação cruzada aos animais que ali entrarem na sequência. O CODEX Alimentarius publicou em 2016 a CAC/GL 87, que trata dos procedimentos de controle de Salmonella ssp em carne bovina e suína durante os procedimentos de abate.
Na etapa de escaldagem de suínos, assinale, entre as opções abaixo, a que indica corretamente quais as medidas baseadas no perigo que constam do documento CAC/ GL 87-2016 para controle e até redução de Salmonella ssp em carcaças suínas.
O Artigo 12 do RIISPOA (Decreto nº 9013/17) enumera os procedimentos abrangidos pela Inspeção e Fiscalização industrial e sanitária de produtos de origem animal.
 
As opções abaixo apresentam alguns procedimentos listados no referido artigo do RIISPOA. Assinale, entre as opções abaixo, aquela que contempla procedimentos que não estão entre os listados no Artigo 12 do RIISOPOA.
Uma das características de um abate humanitário é a realização de uma correta insensibilização do animal antes de sua sangria. Algumas avaliações podem ser realizadas em um animal insensibilizado para identificar a correta e efetiva insensibilização. Considerando este aspecto, assinale a opção que indica as características anatômicas e fisiológicas de um suíno corretamente insensibilizado.
São objetivos da inspeção ante-mortem listados no Capítulo VII da Portaria MAPA nº711/95, exceto:
De acordo com a Portaria MAPA nº 711/95, são obrigatoriamente incisados nas “Linhas de Inspeção” os seguintes nodos linfáticos:
Conforme Parágrafo 6º do Artigo 90 do RIISPOA/2017, entre as espécies de pescados destinadas ao abate, assinale a opção que indica quais devem ser submetidas à inspeção ante-mortem.
De acordo com os critérios de julgamento de carcaças, mais especificamente os previstos no Artigo 134 do RIISPOA/2017, as carcaças que apresentem abscessos múltiplos em órgãos ou em partes, sem repercussão no seu estado geral, deverão ser julgadas da seguinte forma:
Considerando o Artigo 495 do RIISPOA/2017, que trata das medidas cautelares, se houver evidência ou suspeita de que um produto de origem animal represente risco à saúde pública ou tenha sido alterado, adulterado ou falsificado, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento deverá adotar, isolada ou cumulativamente, as seguintes medidas cautelares: