ISGH - Pediatria e Neonatologia - Médico Pediatra - 2015

Responda as 20 questões abaixo (ISGH - Pediatria e Neonatologia - Médico Pediatra - 2015). Ao terminar, clique no botão para ver sua nota e o gabarito. Boa prova!

20 questões Medicina, Pediatria e Neonatologia, Médico Pediatra, ISGH, INSTITUTO PRÓ-MUNICÍPIO, Superior

70 resolveram
31% média
Difícil
2 gabaritaram
4 Ótimo
6 Bom
49 Regular
11 Péssimo
Criança de três anos chega ao pronto atendimento com história de há três dias ter iniciado quadro de tosse, coriza, constipação nasal e febre alta e que nas últimas 24 horas tem apresentado piora da tosse e do estado geral. Ao exame físico, o paciente estava afebril, bom estado geral, com frequência respiratória dentro da normalidade e a ausculta mostrou crepitações finas na base esquerda e ausência de desconforto respiratório. A radiografia do tórax mostrou hipotransparência homogênea lobar na base pulmonar esquerda sem evidências de derrame pleural. A conduta mais adequada é:
Um pediatra atende a um adolescente, apresentando febre, odinofagia, disfagia e trismo. Foi observado abaulamento assimétrico da amígdala e úvula deslocada. Relata que há uma semana estava com dor na garganta que melhorou com uso de anti-inflamatório. A melhor conduta neste momento:
Criança de 36 meses contactante de um paciente bacilífero em tratamento irregular. Assinale a alternativa correta:
Em relação ao desenvolvimento neuropsicomotor, é correto afirmar:
Recém-Nascido (RN) a termo na sala de parto, a mãe apresenta HbsAG positivo. A conduta inicial para este RN é:
Menina com baixa estatura e atraso no desenvolvimento puberal. O exame para a definição do diagnóstico é:
Criança com 1 ano e 3 meses tem suspeita de rubéola, mas que foi descartada devido ao seu histórico vacinal completo e em dia. De acordo com o calendário nacional de vacinação, vacina contra rubéola é administrada no:
Criança de quatro anos de idade apresenta insuficiência renal aguda, após início de palidez cutânea, irritabilidade e fraqueza. Apresentara quadro de diarreia há uma semana. Os exames laboratoriais mostram anemia intensa, com presença de hemácias fragmentadas, plaquetopenia e leucocitose. A principal hipótese para este caso é:
Menina de quatro anos apresentava desde os cinco meses de idade quadro de anemia ferropriva refratária, desnutrição, diarreia, distensão abdominal e flatulência. A criança foi amamentada com leite materno exclusivo até os cinco meses. Pai apresenta diabetes mellitus do tipo 1. O provável diagnóstico é:
A dor abdominal recorrente é um problema comum em escolares. Sinais de alerta importante para algum distúrbio orgânico que demandará investigação, são:
Uma menina de três anos após apresentar disenteria há dois dias, iniciou crise convulsiva tônico-clônica generalizada. A etiologia de gastrenterite mais associada a crises convulsivas concomitantes é:
A intolerância à lactose é uma doença comum na infância.
É correto afirmar que:
A síndrome de realimentação é uma complicação que pode acontecer na fase de reabilitação nutricional de qualquer criança desnutrida. É correto afirmar:
Menina de 03 anos de idade com quadro de erupção avermelhada na bochecha e palidez perioral, seguida de erupção maculopapular nos membros, sem febre e com bom estado geral. O diagnóstico mais provável é:
Criança de 07 anos atendida em um pronto atendimento com queixa de dor de garganta, febre há dois dias além de pequenas vesículas na boca e nas mãos e nos pés. Sobre a principal hipótese para este caso, é correto afirmar:
Sobre infecção urinária na infância, é correto afirmar:
Criança de 01 ano e sete meses apresentando urina fétida e disúria. Está em uso de cefalexina há uma semana com melhora do quadro. Urocultura, colhido por cateterismo vesical, foi positiva para E. coli com mais de 100.000 colônias. A profilaxia para infecção urinária deve ser prescrita após:
Em relação à síndrome nefrótica na infância, pode-se afirmar que:
A principal causa de anemia ferropriva em lactente é:
Menina de 12 anos já diagnosticada com Lúpus Eritematoso Sistêmicos, em uso de prednisona, 2mg; kg; dia, há 45 dias, com doença controlada. Há quatro dias com episódios de vômitos, não conseguindo ingerir a medicação. Afebril, estado geral regular e com pulsos finos, PA abaixo de percentil 3, FR=30 irp, FC= 120bpm, sem rigidez de nuca, glicose de 32 mg/dl, Na= 122 mEq/L, K=6,7 mEq/L. O melhor diagnóstico é:

Veja também...