MANAUSPREV - Arquivologia - Analista Previdenciário Arquivologia - 2015

Responda as 22 questões do simulado abaixo (MANAUSPREV - Arquivologia - Analista Previdenciário Arquivologia - 2015). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

22 questões Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior

35 resolveram
30% acertos
Difícil
2 gabaritaram
2 ótimo
1 bom
23 regular
9 péssimo

1Questão 48346. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

O fato de os documentos de arquivo não serem criados com vistas à posteridade lhes confere, no âmbito da teoria arquivística, o atributo da

2Questão 48347. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

De acordo com a Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos do Conselho Nacional de Arquivos, o sistema de controles que se estende por todo o ciclo de vida dos documentos, assegurando sua autenticidade ao longo do tempo, configura a chamada

3Questão 48348. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Folha e pasta constituem exemplos de

4Questão 48349. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

O modelo de requisitos destinado a fornecer, na área arquivística brasileira, especificações (técnicas e funcionais) e metadados que orientem a aquisição e o desenvolvimento de sistemas informatizados, independentemente da plataforma tecnológica em que forem desenvolvidos ou implantados, é conhecido como

5Questão 48350. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

A estrutura organizacional de uma instituição pode servir de referência para a montagem de

6Questão 48351. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: No arquivo corrente de uma instituição destinada a cuidar da previdência social de servidores públicos, cada segurado (pensionista ou aposentado) tem uma pasta com o registro de seu nome e do bairro em que vive. Para responder à questão, considere a relação de segurados abaixo. 

 1. João Evangelista de Souza, pensionista, Lago Azul.
2. Carlos Augusto Silva e Sousa, aposentado, Centro.
3. Maria Aparecida Silva Soares, pensionista, São Lázaro.
4. Carlos Eduardo Silveira, pensionista, São José Operário.
5. João Carlos Soares Silva, aposentado, Lírio do Vale.
6. Mário Soares do Vale, aposentado, Lago Azul.
7. Maria da Conceição de Sena, pensionista, São Lázaro.
8. José de Sousa Silva, aposentado, Centro.
9. Pedro de Moura e Silva, pensionista, São José Operário.
10. Aparecida da Silveira, aposentada, Lírio do Vale. 

Se dispostas alfabeticamente por bairros e, dentro de cada um deles, por segurados, as pastas ficariam assim distribuídas:

7Questão 48352. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: No arquivo corrente de uma instituição destinada a cuidar da previdência social de servidores públicos, cada segurado (pensionista ou aposentado) tem uma pasta com o registro de seu nome e do bairro em que vive. Para responder à questão, considere a relação de segurados abaixo. 

1. João Evangelista de Souza, pensionista, Lago Azul.
2. Carlos Augusto Silva e Sousa, aposentado, Centro.
3. Maria Aparecida Silva Soares, pensionista, São Lázaro. 
4. Carlos Eduardo Silveira, pensionista, São José Operário. 
5. João Carlos Soares Silva, aposentado, Lírio do Vale. 
6. Mário Soares do Vale, aposentado, Lago Azul.
7. Maria da Conceição de Sena, pensionista, São Lázaro. 
8. José de Sousa Silva, aposentado, Centro. 
9. Pedro de Moura e Silva, pensionista, São José Operário. 
10. Aparecida da Silveira, aposentada, Lírio do Vale. 

Se divididas em dois blocos − de aposentados e pensionistas − e, dentro de cada um deles, ordenadas alfabeticamente pelos nomes dos segurados, as pastas ficariam assim distribuídas:

8Questão 48353. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: No arquivo corrente de uma instituição destinada a cuidar da previdência social de servidores públicos, cada segurado (pensionista ou aposentado) tem uma pasta com o registro de seu nome e do bairro em que vive. Para responder à questão, considere a relação de segurados abaixo. 

1. João Evangelista de Souza, pensionista, Lago Azul. 
2. Carlos Augusto Silva e Sousa, aposentado, Centro. 
3. Maria Aparecida Silva Soares, pensionista, São Lázaro. 
4. Carlos Eduardo Silveira, pensionista, São José Operário. 
5. João Carlos Soares Silva, aposentado, Lírio do Vale. 
6. Mário Soares do Vale, aposentado, Lago Azul.
7. Maria da Conceição de Sena, pensionista, São Lázaro. 
8. José de Sousa Silva, aposentado, Centro. 
9. Pedro de Moura e Silva, pensionista, São José Operário. 
10. Aparecida da Silveira, aposentada, Lírio do Vale. 

Se divididas em dois blocos − de aposentados e pensionistas − e, dentro de cada um deles, ordenadas alfabeticamente pelos nomes dos bairros, as pastas dos segurados, obedecendo ao mesmo critério, ficariam assim distribuídas:

9Questão 48354. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Ao discorrer sobre os documentos públicos ao longo de seu ciclo vital, o renomado arquivista norte-americano Schellenberg estabelece uma distinção entre valores probatórios e informativos. Segundo o autor,

10Questão 48355. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

A numeração do anverso das folhas de um documento é procedimento que recebe o nome de

11Questão 48356. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

A operação por meio da qual os documentos ingressam nos chamados arquivos intermediários denomina-se

12Questão 48357. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: Para responder à questão, observe o Decreto de 23 de janeiro de 2014, cujas partes vêm identificadas, para efeitos de análise diplomática, por algarismos romanos. 

I O PREFEITO DE MANAUS, no exercício da competência que lhe confere o inc. XI do art. 80 da Lei Orgânica do Município de Manaus,
II CONSIDERANDO o que consta no Processo n° 2013/78158/14526/00302,
III RESOLVE nomear, a contar de 25-01-2014, com base no art. 11, inc. II, da Lei n° 1.118, de 1° -09-1971 (Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Manaus), o servidor JOSÉ SILVA E SANTOS para exercer o cargo de Chefe Auxiliar, simbologia MPREV-1, integrante da estrutura organizacional da MANAUS PREVIDÊNCIA-MANAUSPREV, objeto da Lei n° 1.803, de 29-11-2013.
IV Manaus, 23 de janeiro de 2014. 

    Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto
    Prefeito de Manaus
    Lourenço dos Santos Pereira Braga
    Secretário Municipal Chefe da Casa Civil 

Este ato normativo, do ponto de vista tipológico, configura

13Questão 48358. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: Para responder à questão, observe o Decreto de 23 de janeiro de 2014, cujas partes vêm identificadas, para efeitos de análise diplomática, por algarismos romanos. 

I O PREFEITO DE MANAUS, no exercício da competência que lhe confere o inc. XI do art. 80 da Lei Orgânica do Município de Manaus,
II CONSIDERANDO o que consta no Processo n° 2013/78158/14526/00302, 
III RESOLVE nomear, a contar de 25-01-2014, com base no art. 11, inc. II, da Lei n° 1.118, de 1° -09-1971 (Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Manaus), o servidor JOSÉ SILVA E SANTOS para exercer o cargo de Chefe Auxiliar, simbologia MPREV-1, integrante da estrutura organizacional da MANAUS PREVIDÊNCIA-MANAUSPREV, objeto da Lei n° 1.803, de 29-11-2013. 
IV Manaus, 23 de janeiro de 2014. 

    Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto 
    Prefeito de Manaus 
    Lourenço dos Santos Pereira Braga 
    Secretário Municipal Chefe da Casa Civil 

A parte I corresponde

14Questão 48359. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: Para responder à questão, observe o Decreto de 23 de janeiro de 2014, cujas partes vêm identificadas, para efeitos de análise diplomática, por algarismos romanos. 

I O PREFEITO DE MANAUS, no exercício da competência que lhe confere o inc. XI do art. 80 da Lei Orgânica do Município de Manaus, 
II CONSIDERANDO o que consta no Processo n° 2013/78158/14526/00302, 
III RESOLVE nomear, a contar de 25-01-2014, com base no art. 11, inc. II, da Lei n° 1.118, de 1° -09-1971 (Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Manaus), o servidor JOSÉ SILVA E SANTOS para exercer o cargo de Chefe Auxiliar, simbologia MPREV-1, integrante da estrutura organizacional da MANAUS PREVIDÊNCIA-MANAUSPREV, objeto da Lei n° 1.803, de 29-11-2013. 
IV Manaus, 23 de janeiro de 2014. 

    Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto 
    Prefeito de Manaus 
    Lourenço dos Santos Pereira Braga 
    Secretário Municipal Chefe da Casa Civil 

A parte III é constituída

15Questão 48360. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Atenção: Para responder à questão, observe o Decreto de 23 de janeiro de 2014, cujas partes vêm identificadas, para efeitos de análise diplomática, por algarismos romanos. 

I O PREFEITO DE MANAUS, no exercício da competência que lhe confere o inc. XI do art. 80 da Lei Orgânica do Município de Manaus,
II CONSIDERANDO o que consta no Processo n° 2013/78158/14526/00302,
III RESOLVE nomear, a contar de 25-01-2014, com base no art. 11, inc. II, da Lei n° 1.118, de 1° -09-1971 (Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Manaus), o servidor JOSÉ SILVA E SANTOS para exercer o cargo de Chefe Auxiliar, simbologia MPREV-1, integrante da estrutura organizacional da MANAUS PREVIDÊNCIA-MANAUSPREV, objeto da Lei n° 1.803, de 29-11-2013.
IV Manaus, 23 de janeiro de 2014. 

    Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto 
    Prefeito de Manaus 
    Lourenço dos Santos Pereira Braga 
    Secretário Municipal Chefe da Casa Civil 

As partes II e IV contêm, respectivamente,

16Questão 48361. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Segundo Heloísa Liberalli Bellotto, a descrição analítica dos documentos é própria do

17Questão 48362. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

O perfil dos usuários, as demandas dos historiadores e o estado físico da documentação servem de base, entre outros elementos, para fundamentar

18Questão 48363. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

O tratamento sumário proporcionado pelo inventário é o ideal para a descrição de fundos, afirma Heloísa Bellotto em seu livro Arquivos permanentes (Rio de Janeiro: FGV Editora, 2007. p. 198). Dentre as razões que fundamentam sua opinião, a autora dá maior importância

19Questão 48364. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

De acordo com as Diretrizes para a presunção de autenticidade de documentos arquivísticos digitais, aprovadas pela Resolução n° 37, de 19 de dezembro de 2012, do Conselho Nacional de Arquivos,

20Questão 48365. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

A fim de proporcionar vida longa aos documentos de arquivo em suporte-papel, o Conselho Nacional de Arquivos recomenda que só sejam utilizados, no caso dos reciclados, aqueles que contenham

21Questão 48366. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Na técnica de velatura, utilizada na restauração de documentos,

22Questão 48367. Arquivologia, Analista Previdenciário Arquivologia, MANAUSPREV, FCC, Ensino Superior, 2015

Quando os arquivos possuem documentos sob restrição de acesso, a conduta dos arquivistas deve ser pautada pela ética profissional, conforme se depreende dos Princípios de acesso aos arquivos: orientação técnica para gestão de arquivos com restrições, formulados pelo Conselho Internacional de Arquivos. Considere: 

I. Itens restritos devem ser descritos nos instrumentos de pesquisa, para que os usuários possam solicitar que a decisão de restrição seja revista.
II. Se um item classificado é revisto e o acesso passa a ser garantido a um integrante do público em geral, o item estará́ disponível para todo o público nos mesmos termos e condições.
III. É preferível que os membros da equipe que tomam as decisões de acesso não sejam os mesmos que trabalham no serviço de referência, para reduzir a possibilidade de funcionários, inadvertidamente, revelarem informações restritas aos pesquisadores. 

Está correto o que se afirma em