Ministério do Esporte - Microfilmagem e Automação - Arquivista - 2008

Responda as 8 questões abaixo (Ministério do Esporte - Microfilmagem e Automação - Arquivista - 2008). Ao terminar, clique no botão para ver sua nota e o gabarito. Boa prova!

8 questões Arquivologia, Microfilmagem e Automação, Arquivista, Ministério do Esporte, CESPE, Superior

34 resolveram
58% média
Regular
0 gabaritaram
1 Ótimo
27 Bom
6 Regular
0 Péssimo
     Os arquivos de um determinado órgão da administração pública brasileira apresentam as seguintes características: dossiês de correspondência expedida e recebida; disposição cronológica dos documentos; classificação aleatória por assunto; mistura de documentos de arquivo com publicações sem relação direta coma organização; não-consideração de documentos técnicos e científicos como de arquivo; criação de depósitos (arquivo morto)de documentação semi-ativa e inativa sem qualquer tratamento;microfilmagem ou digitalização de acervos que não foram previamente classificados, avaliados e descritos; inexistência de cuidados básicos destinados a preservação física de acervos em qualquer suporte; descartes feitos com o critério básico de desocupação de espaços físicos ou, apenas, considerando os valores legais dos documentos.

Luis Carlos Lopes. A informação e os arquivos. Teorias e práticas. Niterói: Ed UFF, 1996, p. 70-1 (com adaptações).

A respeito do arquivo descrito no texto acima, julgue os seguintes itens.
 
Documentos microfilmados ou digitalizados possuem validade legal e, portanto, os originais podem ser substituídos por eles. Mas essas tecnologias (microfilmagem e digitalização) não devem ser usadas em acervos desorganizados como o descrito no texto.
Acerca da teoria e da prática de arranjo e descrição em arquivos permanentes, julgue o item.

De acordo com a legislação arquivística brasileira, os documentos de valor permanente que foram reformatados (microfilmados ou digitalizados) podem ser eliminados após um período precaucional de cinco anos.
Acerca de microfilmagem, digitalização de documentos e gestão eletrônica de documentos, julgue o item que se segue.

Uma das vantagens de conversão do suporte tradicional (papel) em microfilme é o acesso múltiplo e simultâneo que este permite.
Acerca de microfilmagem, digitalização de documentos e gestão eletrônica de documentos, julgue o item que se segue.

A recomendação para uso de microfilme é feita para os documentos com muito acesso, sem valor de prova ou com certificação digital.
Acerca de microfilmagem, digitalização de documentos e gestão eletrônica de documentos, julgue o item que se segue.

No caso de documentos eletrônicos, não é necessário transferir os dados para outros suportes, isto é, efetuar uma cópia em outros dispositivos de armazenamento. Porém, deve-se sempre converter os dados para um formato que convenha aos novos sistemas informáticos.
Acerca de microfilmagem, digitalização de documentos e gestão eletrônica de documentos, julgue o item que se segue.

A legislação arquivística brasileira considera documento arquivístico digital aquele codificado em dígitos binários, produzido, tramitado e armazenado em sistema computacional.
Acerca de microfilmagem, digitalização de documentos e gestão eletrônica de documentos, julgue o item que se segue.

No caso de documentos eletrônicos, o conteúdo, que possui alto grau de integridade, é inseparável do suporte no qual foi registrado.
Acerca de microfilmagem, digitalização de documentos e gestão eletrônica de documentos, julgue o item que se segue.

Na literatura arquivística, é unânime o reconhecimento de que o sucesso de um sistema informatizado de gestão arquivística de documentos (SIGAD) depende fundamentalmente da implementação prévia de um programa de gestão arquivística de documentos.

Veja também...