← Mais simulados

Simulado: SEE MG - Temas Educacionais Pedagógicos - Professor de Geografia - 2012

Ao Terminar de Resolver o Simulado, Clique em Corrigir para ver o Gabarito. Questões da Prova - SEE MG - Temas Educacionais Pedagógicos - Professor de Geografia - 2012.

156 resolveram
65% acertos
Médio
18 gabaritaram
55 ótimo
74 bom
17 regular
10 péssimo

A Proposta Curricular de Geografia para o Ensino Fundamental − MG reconhece que, desde o século XX, a intensidade e velocidade das transformações socioespaciais têm modificado substancialmente o objeto de estudo desta disciplina, com amplas repercussões na forma como é ensinada na escola básica. Diante destas transformações, a Geografia escolar atual deve
Leia o texto a seguir. 

Lucro menor - De acordo com o vice-presidente regional da Abimaq, Fausto Rezende, no geral, Minas Gerais acompanha a trajetória nacional, apesar de ser beneficiado pelo aquecimento da indústria extrativa mineral. Mas, segundo ele, as empresas mineiras estão reduzindo as margens de lucro, por conta da competição internacional. 

Rezende explicou que em virtude das companhias mineradoras serem de grande porte, a cotação é feita tanto no Estado quanto no exterior e os preços pagos pelas mineradoras são os praticados no mercado internacional. 

(http://www.camaras.org.br/site.aspx/Detalhe-Noticias-SRMG?codNoticia=vak7IlAdI/8=) 

O conteúdo do texto exemplifica a complexidade das relações espaciais no atual período da História, no qual
Nas diretrizes norteadoras para a Geografia no Ensino Fundamental, os eixos temáticos e os temas tomam como referência
Dentre as diretrizes norteadoras para o ensino da Geografia no Ensino Médio, destaca-se a que propõe a superação da abordagem fragmentada do conhecimento por meio
Leia o texto a seguir.

De tempos em tempos, discute-se no Brasil a necessidade de políticas industriais para o desenvolvimento deste ou daquele setor. No sul de Minas Gerais, mais precisamente em Santa Rita do Sapucaí, há um exemplo de como isso pode ser feito. Desde meados da década de 80, surgiram ali 132 empresas do setor eletroeletrônico. Juntas devem faturar R$ 1 bilhão neste ano. A receita para a criação desse Vale do Silício brasileiro repete uma fórmula clássica em países desenvolvidos, mas raramente utilizada no Brasil: uma estrutura educacional sólida com doses de incentivos fiscais que dão condições de desenvolvimento para os empreendedores locais. 

(http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/3380_O+VALE+DO+SILICIO+BRASILEIRO) 

Com base nos conteúdos do texto, o professor de Geografia poderá desenvolver o proposto no tópico “território e territorialidade" e abordar os conceitos de
Leia o texto a seguir. 

Após a posse, o presidente do Peru, Ollanta Humala, fez um aceno ao Brasil: anunciou que promoverá a construção de hidrelétricas em parceria com "estatais regionais". Frisou, contudo, que a demanda doméstica terá prioridade. 
Brasil e Peru assinaram em 2010 acordos para a construção de ao menos seis grandes hidrelétricas na Amazônia peruana. Alguns dos projetos sofrem resistência de populações indígenas e comunidades locais. O texto ainda está pendente de ratificação pelo Congresso peruano. 

          (http://www.brasilagro.com.br/index.php?noticias/detalhes/4/37547) 

O conteúdo da notícia pode servir de base para o professor de Geografia abordar, no Ensino Médio,

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!