Simulado: PC GO - Medicina Legal - Delegado de Polícia - 2018

4 questões Medicina, Delegado de Polícia, Polícia Civil GO, UEG, Ensino Superior

Responda as 4 questões do simulado abaixo (PC GO - Medicina Legal - Delegado de Polícia - 2018). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

94 resolveram
34% acertos
Difícil
2 gabaritaram
2 ótimo
41 bom
27 regular
24 péssimo
Dados estatísticos de usuários que resolveram este simulado.

1Questão 51370. Medicina, Delegado de Polícia, Polícia Civil GO, UEG, Ensino Superior, 2018

Tendo em vista a relevância da determinação da distância de um disparo com arma de fogo, bem como a necessidade de conhecimento acerca dos elementos do disparo na saída da arma, para a verificação de um tiro a curta distância (queima-roupa), quando observados os sinais na pele da vítima, também deverá ser levado em consideração o seguinte aspecto:

2Questão 51371. Medicina, Delegado de Polícia, Polícia Civil GO, UEG, Ensino Superior, 2018

Para o conhecimento estimado do tempo de morte são utilizados os critérios preconizados pela cronotanatognose. Segundo o que dita o artigo 162, do Código Penal Brasileiro, a autópsia deverá ser iniciada pelo menos seis horas após a constatação da veracidade do óbito, ou antes, caso existam sinais de certeza da morte, o que deverá ser anotado pelo perito no laudo. Segundo os conhecimentos da cronotanatognose e atendendo ao preceito legal exposto, tem-se que:

3Questão 51372. Medicina, Delegado de Polícia, Polícia Civil GO, UEG, Ensino Superior, 2018

As asfixias mecânicas se enquadram na categoria dos traumas de natureza fisicoquímica. Nos casos das constrições cervicais – enforcamento, estrangulamento e esganadura – as asfixias demonstram sinais característicos que as diferenciam entre si. Nesse sentido, verifica-se o seguinte:

4Questão 51373. Medicina, Delegado de Polícia, Polícia Civil GO, UEG, Ensino Superior, 2018

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais da Associação Americana de Psiquiatria (DSM-V) é um guia de critérios adotado pericialmente para a verificação das doenças e dos transtornos mentais. O artigo 26 do Código Penal Brasileiro é aquele que trata das questões voltadas para a imputabilidade e a responsabilidade penal dos agentes agressores. Levando-se em conta os conhecimentos da Psiquiatria Forense, deve-se entender que: