Simulado: PM SP - História - Aspirante da Polícia Militar - 2017

3 questões História, Aspirante da Polícia Militar, Polícia Militar SP, VUNESP, Ensino Médio

Responda as 3 questões do simulado abaixo (PM SP - História - Aspirante da Polícia Militar - 2017). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

542 resolveram
26% acertos
Difícil
19 gabaritaram
19 ótimo
78 bom
218 regular
227 péssimo
Dados estatísticos de usuários que resolveram este simulado.

1Questão 53615. História, Aspirante da Polícia Militar, Polícia Militar SP, VUNESP, Ensino Médio, 2017

O período de 1603 a 1714 foi talvez o período mais decisivo na história da Inglaterra. Durante o século XVII, uma sociedade e um Estado inglês modernos começaram a tomar forma, e a posição da Inglaterra perante o mundo se modificou. A Inglaterra de 1603 era uma potência de segunda classe; a Grã-Bretanha de 1714 era a maior potência mundial.

(Christopher Hill, O Século das Revoluções (1603-1714). Adaptado)
O que marcou tão profunda transformação 

2Questão 53616. História, Aspirante da Polícia Militar, Polícia Militar SP, VUNESP, Ensino Médio, 2017

O Oriente, com suas inúmeras e ricas cidades, economia desenvolvida, um campesinato de pequenas propriedades, relativa unidade cívica e distância geográfica da violência dos ataques bárbaros, sobreviveu. O Ocidente, com sua população mais esparsa e cidades mais fracas, aristocracia grandiosa e campesinato explorado em arrendamentos, anarquia política e vulnerabilidade estratégica às invasões germânicas, naufragou.

(Perry Anderson, Passagens da Antiguidade ao Feudalismo. Adaptado)

Entre os marcos da passagem da Antiguidade ao Feudalismo, é correto identificar 

3Questão 53617. História, Aspirante da Polícia Militar, Polícia Militar SP, VUNESP, Ensino Médio, 2017

A cidade contemporânea, apesar de grandes transformações, está mais próxima da cidade medieval do que esta última da cidade antiga. A cidade da Idade Média é uma sociedade abundante, concentrada em um pequeno espaço, um lugar de produção e de trocas em que se mesclam o artesanato e o comércio alimentados por uma economia monetária. É também o cadinho de um novo sistema de valores nascido da prática laboriosa e criadora do trabalho, do gosto pelo negócio e pelo dinheiro.

(Jacques Le Goff, Por amor às cidades. Adaptado)

O trecho faz referência à cidade medieval