← Mais simulados

Simulado: Comunidades e Populações - Biologia - Exercícios com Gabarito

Simulados, Provas e Questões - Comunidades e Populações - Biologia - Exercícios com Gabarito. Ao Terminar de Resolver o Teste, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

70 resolveram
44% acertos
Difícil
0 gabaritaram
4 ótimo
33 bom
26 regular
7 péssimo

(U.F. Viçosa-MG) Com relação à estrutura populacional, analise as seguintes afirmativas:

I. A competição intra-específica e o antagonismo direto são fatores que dão origem ao isolamento dos indivíduos, casais ou pequenos grupos em uma população.
II. O grau de agregação entre indivíduos depende da natureza do hábitat, do clima, da sociabilidade e do modo de reprodução característico da espécie.
III. A distribuição casual e uniforme dos indivíduos de uma população em um hábitat é a forma mais difundida na natureza e resulta da intensa competição intra-específica.

Assinale a opção correta:
(FATEC-SP) As diversas espécies que vivem numa região constituem uma biocenose ou biota. Dentro da biocenose, as interações dos seres vivos podem ser de diversos tipos. Quando as interações dos organismos se estabelecem entre indivíduos de espécies diferentes, e os indivíduos associados se beneficiam mutuamente, embora não seja uma associação obrigatória, tem-se um exemplo de interação
(UECE) A avoante, também conhecida como arribaçã (Zenaida auriculata noronha) é uma ave migratória que se desloca no Nordeste, acompanhando o ritmo das chuvas, encontrando-se ameaçada de extinção, em decorrência da caça indiscriminada. A relação do homem com esta ave é:
(VUNESP) Um gavião, que tem sob suas penas carrapatos e piolhos, traz preso em suas garras um rato, com pulgas em seus pêlos. Entre o rato e as pulgas, entre os carrapatos e os piolhos e entre o gavião e o rato existem relações interespecíficas denominadas, respectivamente,
(E.M. Santa Casa/Vitória-ES) Três espécies de animais vivem no mesmo ambiente e são denominadas I, II e III. As espécies I e II se alimentam da espécie III. Por uma razão qualquer a espécie III diminuiu muito o número de indivíduos. Em conseqüência houve uma redução dos indivíduos da espécie I e uma diminuição muito maior nos da espécie II. Podemos afirmar que as prováveis relações entre as espécies I e II e entre II e III são, respectivamente:
(Mackenzie-SP)
I. Simbiose, mutualismo e comensalismo são sempre considerados relações harmônicas.
II. Simbiose nem sempre é considerada como relação harmônica.
III. Comensalismo nem sempre é considerado como relação harmônica.

Dentre as afirmações acima, apenas:
(UEMS) O Penicillium notatum libera a penicilina, antibiótico que impede o desenvolvimento de certas bactérias. Esse é um exemplo da relação entre seres que recebe o nome de:
(UESC-BA) No decorrer de experiências desenvolvidas no Hospital St.Mary, em 1927, para a identificação de fatores antimicrobianos, o microbiologista Alexander Flemming constatou que um tipo de fungo, que foi identificado como do gênero Penicillium, produzia uma substância que impedia o desenvolvimento das colônias da bactéria Staphylococcus aureus que ele vinha cultivando.
A essa substância Fleming deu o nome de penicilina. Em momento posterior, em linhagens bacterianas do Staphylococus aureus, isoladas de hospitais, pesquisadores identificaram a ocorrência de um plasmídio, chamado de plasmídio R, que confere à bactéria resistência à penicilina. Esses dados mostram uma relação entre plasmídios, bactérias e fungos, que é expressa quando se afirma que:
(F.I. Anápolis-GO) As bromélias e orquídeas que se desenvolvem sobre troncos de árvores são considerados seres que apresentam relacionamento do tipo:
(UESC-BA) Em águas aquecidas de regiões abissais, a 260 m de profundidade, foi identificado um verme gigante com estranhas adaptações. Dentre as peculiaridades, constatou-se que o seu sistema circulatório contém uma bactéria que converte H2S e CO2 em carboidrato e que o seu sangue transporta S ao invés de oxigênio. Essas originalidades, adaptando o organismo para viver em condições mais especiais, contribuíram para a sobrevivência da espécie, porque:

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!