Simulado Obstetrícia e Ginecologia - Residência Médica - UNIFESP

Simulado para Residência Médica - UNIFESP com 10 Questões de Medicina (Obstetrícia e Ginecologia). Prova com Exercícios de Ensino Superior da Banca CONSESP com Gabarito.

  • 3 Resolveram
  • 30% Acertos
  • 0 Gabaritaram
  • barra ótimo 0 Ótimo
  • barra qtd_bom 1 Bom
  • barra ruim2 Ruim
  • barra péssimo0 Péssimo

Para corrigir este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!

  • 1 - Questão 58677.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Paciente de 40 anos de idade submeteu-se à cirurgia de Wertheim-Meigs devido a carcinoma espinocelular do colo do útero, estadio FIGO Ib1, com preservação de ovários. O resultado anatomopatológico evidenciou, além do tumor cervical de 3 cm, infiltração de paramétrios laterais com margens cirúrgicas vaginais livres. Qual a conduta subsequente?
  • 2 - Questão 58678.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Durante um procedimento de histerectomia total abdominal em paciente de 50 anos de idade, o laudo da biópsia de congelação foi conclusivo para adenocarcinoma endometrial com invasão miometrial menor do que 50%, sem comprometer colo uterino. Qual o tempo cirúrgico complementar imprescindível, nesse caso?
  • 3 - Questão 58679.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Paciente de 26 anos de idade com queixa de caroço doloroso na região inguinal direita há um dia. Refere que antes do aparecimento desse caroço, notou uma “feridinha” na vulva que desapareceu sozinha. Ao exame físico, presença de linfoadenomegalia na região inguinal direita, com sinais flogísticos e um ponto de flutuação. Órgãos genitais externos sem outras lesões. Qual é o agente etiológico?
  • 4 - Questão 58680.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Paciente submetida a histerectomia e salpingooforectomia bilateral por endometriose grave. Após 12 meses, houve recidiva dos sintomas. Ao exame ultrassonográfico, nota-se imagem sugestiva de endometriose em cúpula vaginal. A melhor alternativa medicamentosa para o tratamento dos sintomas e redução da lesão seria:
  • 6 - Questão 58682.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Puérpera deu à luz por parto normal, recém-nascido pesando 4200 g há 3 horas. Apresenta-se com sangramento vaginal moderado, descorada +2/+4, pulso = 100 bpm, pressão arterial = 110 x 70 mmHg, com útero na altura da cicatriz umbilical, amolecido.

    Qual é a conduta imediata?
  • 7 - Questão 58683.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Paciente de 45 anos de idade, 4G, 4P, partos normais, refere perda de urina há 3 anos. A perda é praticamente contínua, e melhora ao se deitar. Refere que quando faz algum esforço, a perda se acentua, porém há perda mesmo sem esforço nenhum. Tem antecedente de histerectomia por mioma há 3 anos. Usa 5 a 6 absorventes por dia por perda de urina. Ao exame, apresenta importante dermatite perineal compatível com dermatite amoniacal, mas não se identifica perda de urina aos esforços solicitados. Vagina em fundo cego, com conteúdo líquido em seu interior. Nota-se cistocele moderada, retocele discreta e rotura perineal.

    A principal suspeita diagnóstica nesse caso é de
  • 8 - Questão 58684.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Gestante de 30 anos de idade, primigesta, 36 semanas de gestação, relata perda de líquido pela vagina há 2h, nega febre, nega dores. Ao exame físico: bom estado geral, afebril, normotensa, altura uterina 31cm, BCF 150 bpm, dinâmica uterina ausente, cefálico. Especular: saída de líquido claro pelo colo. Toque: colo grosso, posterior, consistência mediana, esvaecido 10%, pérvio para 2cm, plano -2, bacia favorável. Cardiotocografia categoria I. Traz como exames do pré-natal: Hb=12g/dL, Ht=35%, sorologias de 3º trimestre negativas para HIV e sífilis, sorologias indicando imunidade para toxoplasmose e rubéola, tipagem A positivo, exames de urina sem alterações, ultrassonografia obstétrica indicando feto com morfologia e crescimento normais.

    Qual a conduta adequada?
  • 9 - Questão 58685.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Secundigesta, com útero bicorno, encontra-se com 12 semanas de gestação e apresenta sangramento vaginal há 4 dias. O parto anterior teve duração de 3 horas e ocorreu na 32a semana.

    Qual a conduta a ser estabelecida no momento?
  • 10 - Questão 58686.   Medicina - Obstetrícia e Ginecologia - Nível Superior - Residência Médica - UNIFESP - CONSESP - 2015
  • Quartigesta tercípara, 34 anos de idade, 30 semanas de gestação, procura pronto atendimento com queixa de sangramento vaginal, em moderada intensidade, de início súbito, nega dor ou cólicas. Relata que teve sangramento semelhante há 15 dias, em pequena intensidade, por dois dias, que cessou espontaneamente com repouso. Ao exame físico: bom estado geral, corada, hidratada, afebril, PA: 120x80 mmHg, FC=84 bpm, altura uterina: 30 cm, FCF: 144 bpm, dinâmica uterina ausente, exame especular com sangramento pelo colo uterino e sangue em fundo de saco vaginal. Cardiotocografia categoria I.

    O diagnóstico provável e a conduta adequada são:

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!