Assistência de Enfermagem em Feridas e Curativos - Exercícios

Responda as 10 questões abaixo (Assistência de Enfermagem em Feridas e Curativos - Exercícios). Ao terminar, clique no botão para ver sua nota e o gabarito. Boa prova!

10 questões Enfermagem, Assistência de Enfermagem em Feridas e Curativos, Médio

90 resolveram
48% média
Difícil
1 gabaritaram
10 Ótimo
37 Bom
40 Regular
3 Péssimo
Alguns cuidados são necessários para o procedimento de retirada de pontos. Verifique as assertivas e selecione a opção correta.

I. Observar a ferida cirúrgica, identificando a presença de afastamento, secreção, inflamação, sinais de infecção e pontos inclusos.
II. Realizar a antissepsia da pele e lavar com SF 0,9% antes e após a retirada dos pontos.
III. Recomenda-se que a retirada dos pontos ocorra de modo intercalado (1º ponto, depois 3º ponto, depois 5º ponto e assim por diante).
IV. Recomenda-se separar uma gaze e deixá-la próxima à ferida cirúrgica, tendo como finalidade a conferência dos fios de sutura retirados, contando-os e verificando se saíram por completo.  
Sobre as funções das bandagens, assinale a assertiva INCORRETA.
É competência do Enfermeiro, ao realizar curativos, coordenar e supervisionar a equipe de enfermagem na prevenção e cuidado às feridas. A avaliação da lesão é fundamental para a escolha da conduta correta. Em 2016, o National Pressure Ulcer Advisory Panel (NPUAP) anunciou a atualização da nomenclatura dos estágios do sistema de classificação de lesão por pressão (LPP). A definição abaixo representa uma classificação de LPP:

“Pele intacta ou não, com área localizada e persistente de descoloração vermelha escura, marrom ou púrpura que não embranquece ou separação epidérmica que mostra lesão com leito escurecido ou bolha com exsudato sanguinolento”.
Fonte: Associação Brasileira de Estomaterapia, 2016.

A descrição da classificação refere-se à lesão por pressão
Relacione a primeira coluna com os tipos de debridamento com a indicação na segunda coluna e marque a alternativa correta.

1. Debridamento mecânico.
2. Debridamento químico.
3. Debridamento autolítico.

( ) cobre uma ferida e permite que as enzimas façam a digestão da pele esfacelada.
( ) aplicado topicamente para clivar o tecido desvitalizado.
( ) remove o tecido desvitalizado com a força mecânica. 
A equipe de enfermagem desempenha um papel importante no tratamento de feridas sendo maior parte dos casos acompanhados a nível primário ou ambulatorial. Diante da atuação do técnico de enfermagem no cuidado aos paciente com feridas e segundo a Resolução COFEN nº 567/2018, é considerado atribuição desse profissional
Considere a caracterização apresentada no trecho a seguir,

“Perda da pele em sua espessura total e perda tissular na qual a extensão do dano não pode ser confirmada porque está encoberta pelo esfacelo ou escara”

Essa caracterização refere-se à lesão por
Um adulto jovem de 30 anos de idade sofreu uma lesão na panturrilha esquerda e está sendo acompanhado na unidade básica de saúde há duas semanas. A ferida apresenta perda tecidual completa, sem aproximação das bordas, com demora no tempo de formação de tecido de granulação no espaço morto e sinais de infecção. Na anotação de enfermagem, o profissional irá relatar que a ferida apresenta cicatrização por
Os curativos variam de acordo com a natureza, a localização e o tamanho da ferida. O curativo que é absorvente e é comumente utilizado em feridas cirúrgicas, permite a exposição da ferida ao ar, absorve o exsudato e o isola da pele saudável adjacente é chamado curativo:
As feridas cirúrgicas são classificadas pelo seu potencial de infecção. A ferida que apresenta a incisão realizada em tecidos estéreis ou de fácil descontaminação, sem patógenos e indícios de inflamação é considerada:
Existem coberturas impermeáveis à água e às bactérias que isolam o leito da ferida do meio externo, evitam o ressecamento, a perda de calor e mantêm um ambiente úmido ideal para a migração de células. São indicadas para feridas com pouca ou moderada exsudação. Trata-se de:

Veja também...