← Mais simulados

Simulado: Exercícios sobre Neurologia com Gabarito - Medicina

Simulados, Provas e Questões - Exercícios sobre Neurologia com Gabarito - Medicina. Ao Terminar de Resolver o Teste, Clique em Corrigir para ver o Gabarito.

21 resolveram
56% acertos
Médio
1 gabaritaram
4 ótimo
12 bom
5 regular
0 péssimo

Hemorragia subaracnoide é um tipo de acidente vascular cerebral com elevada incidência em pacientes de quarenta anos a sessenta anos de idade, com elevados índices de morbidade e mortalidade. É mais frequente em pacientes com fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão e o tabagismo.

Com referência à hemorragia subaracnoide, julgue o item a seguir.

No pós-operatório de cirurgia para correção de hemorragia subaracnoide deve-se limpar e monitorar fístula arteriovenosa realizada durante a cirurgia.
Hemorragia subaracnoide é um tipo de acidente vascular cerebral com elevada incidência em pacientes de quarenta anos a sessenta anos de idade, com elevados índices de morbidade e mortalidade. É mais frequente em pacientes com fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão e o tabagismo.

Com referência à hemorragia subaracnoide, julgue o item a seguir.

O nível de consciência de pacientes com hemorragia subaracnoide deve ser frequentemente monitorado avaliando-se os valores obtidos na escala de coma de Glasgow.
Hemorragia subaracnoide é um tipo de acidente vascular cerebral com elevada incidência em pacientes de quarenta anos a sessenta anos de idade, com elevados índices de morbidade e mortalidade. É mais frequente em pacientes com fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão e o tabagismo.

Com referência à hemorragia subaracnoide, julgue o item a seguir.

Uma das possíveis causas de hemorragia subaracnoide é a ruptura de aneurisma no polígono de Willis.
Hemorragia subaracnoide é um tipo de acidente vascular cerebral com elevada incidência em pacientes de quarenta anos a sessenta anos de idade, com elevados índices de morbidade e mortalidade. É mais frequente em pacientes com fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão e o tabagismo.

Com referência à hemorragia subaracnoide, julgue o item a seguir.

A cirurgia de bypass arterial é comum para tratar casos em que a lesão ocorre em artérias de pequeno calibre e demanda preparo pré-operatório dos membros inferiores do paciente.
Hemorragia subaracnoide é um tipo de acidente vascular cerebral com elevada incidência em pacientes de quarenta anos a sessenta anos de idade, com elevados índices de morbidade e mortalidade. É mais frequente em pacientes com fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão e o tabagismo.

Com referência à hemorragia subaracnoide, julgue o item a seguir.

Durante a cirurgia para tratamento de hemorragia subaracnoide realiza-se infusão de solução cardioplégica na raiz da aorta.
Hemorragia subaracnoide é um tipo de acidente vascular cerebral com elevada incidência em pacientes de quarenta anos a sessenta anos de idade, com elevados índices de morbidade e mortalidade. É mais frequente em pacientes com fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão e o tabagismo.

Com referência à hemorragia subaracnoide, julgue o item a seguir.

O tratamento da hemorragia subaracnoide pode envolver craniotomia ou abordagem endovascular. Em ambos os casos o paciente deve ser monitorado quanto a um possível novo sangramento pós-operatório.
Uma mulher de trinta anos de idade foi levada ao pronto-socorro por apresentar dormência nas extremidades dos quatro membros, notada havia um dia, que foi progredindo proximalmente ao longo do dia. A paciente relatou, ainda, que, nas últimas horas, esses sintomas haviam se associado à redução da força muscular, de forma simétrica, nos quatro membros, bem como informou que a sua força estava se reduzindo com o passar das horas. Adicionalmente, ela informou que, havia sete dias, tinha apresentado diarreia e febre, com regressão espontânea, sem medicação. A paciente chegou ao hospital deambulando, amparada por familiares. No momento da consulta, ela não conseguia manter-se de pé, levantar a cabeça nem os cotovelos do leito, e sua tosse era ineficaz. No exame, constatou-se tetraparesia simétrica e arreflexia profunda difusa.

Com referência a esse caso clínico, julgue o item que se segue.

Para o tratamento dessa paciente, deve-se indicar imunoglobulina intravenosa combinada ao uso da plasmaférese.
Uma mulher de trinta anos de idade foi levada ao pronto-socorro por apresentar dormência nas extremidades dos quatro membros, notada havia um dia, que foi progredindo proximalmente ao longo do dia. A paciente relatou, ainda, que, nas últimas horas, esses sintomas haviam se associado à redução da força muscular, de forma simétrica, nos quatro membros, bem como informou que a sua força estava se reduzindo com o passar das horas. Adicionalmente, ela informou que, havia sete dias, tinha apresentado diarreia e febre, com regressão espontânea, sem medicação. A paciente chegou ao hospital deambulando, amparada por familiares. No momento da consulta, ela não conseguia manter-se de pé, levantar a cabeça nem os cotovelos do leito, e sua tosse era ineficaz. No exame, constatou-se tetraparesia simétrica e arreflexia profunda difusa.

Com referência a esse caso clínico, julgue o item que se segue.

O quadro de diarreia apresentado pela paciente, precedendo os sintomas neurológicos, é fator que indica mau prognóstico de recuperação.
Uma mulher de trinta anos de idade foi levada ao pronto-socorro por apresentar dormência nas extremidades dos quatro membros, notada havia um dia, que foi progredindo proximalmente ao longo do dia. A paciente relatou, ainda, que, nas últimas horas, esses sintomas haviam se associado à redução da força muscular, de forma simétrica, nos quatro membros, bem como informou que a sua força estava se reduzindo com o passar das horas. Adicionalmente, ela informou que, havia sete dias, tinha apresentado diarreia e febre, com regressão espontânea, sem medicação. A paciente chegou ao hospital deambulando, amparada por familiares. No momento da consulta, ela não conseguia manter-se de pé, levantar a cabeça nem os cotovelos do leito, e sua tosse era ineficaz. No exame, constatou-se tetraparesia simétrica e arreflexia profunda difusa.

Com referência a esse caso clínico, julgue o item que se segue.

Se o liquor dessa paciente for coletado na terceira semana após o início da doença, será possível evidenciar pleocitose linfocítica com níveis normais de proteína (dissociação albumino-citológica).
Uma mulher de trinta anos de idade foi levada ao pronto-socorro por apresentar dormência nas extremidades dos quatro membros, notada havia um dia, que foi progredindo proximalmente ao longo do dia. A paciente relatou, ainda, que, nas últimas horas, esses sintomas haviam se associado à redução da força muscular, de forma simétrica, nos quatro membros, bem como informou que a sua força estava se reduzindo com o passar das horas. Adicionalmente, ela informou que, havia sete dias, tinha apresentado diarreia e febre, com regressão espontânea, sem medicação. A paciente chegou ao hospital deambulando, amparada por familiares. No momento da consulta, ela não conseguia manter-se de pé, levantar a cabeça nem os cotovelos do leito, e sua tosse era ineficaz. No exame, constatou-se tetraparesia simétrica e arreflexia profunda difusa.

Com referência a esse caso clínico, julgue o item que se segue.

Existem formas variantes descritas na literatura médica sobre a doença apresentada nessa paciente, incluindo encefalite de tronco cerebral.

Gostou desse conteúdo? Se puder comentar ou compartilhar ficaremos gratos. Veja outros similares desse mesmo assunto.

Deixe seu comentário (0)

Seja o primeiro a comentar!