Simulado Exercícios Choque e Parada Cardiorrespiratória com Gabarito - Medicina

Simulado com 10 Questões de Medicina (Choque e Parada Cardiorrespiratória). Prova com Exercícios de Ensino Superior com Gabarito.

  • 4 Resolveram
  • 40% Acertos
  • 0 Gabaritaram
  • barra ótimo 0 Ótimo
  • barra qtd_bom 2 Bom
  • barra ruim2 Regular
  • barra péssimo0 Ruim

Para corrigir este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!

  • 1 - Q60272.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • Um paciente é levado à sala de emergência em choque. A identificação do tipo de choque é importante para o tratamento. São exemplos de causas de choques distributivo, cardiogênico, hipovolêmico e obstrutivo, respectivamente,
  • 2 - Q60273.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • As fases iniciais do choque séptico devem ser reconhecidas e tratadas de forma intensiva, sendo importante a viabilização de acesso venoso calibroso, periférico ou central, e a reposição volêmica imediata, visando prover nas primeiras 3 horas um volume de pelo menos
  • 3 - Q60274.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • Uma mulher de 76 anos é admitida com dores intratáveis devido a um câncer de mama metastático. Ela é portadora de miocardiopatia isquêmica e tem um Cardioversor-Desfibrilador Implantável − CDI para prevenção de morte súbita, que já foi disparado anteriormente. Ela tem consciência de que está em fase final de vida, solicita medidas de conforto e pede para que o desfibrilador seja desligado. Ela havia indicado sua filha como sua representante nas tomadas de decisão médica. A decisão mais adequada diante das demandas da paciente é
  • 4 - Q60275.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • Com relação ao atendimento de um paciente em parada cardiorrespiratória assinale a alternativa correta:

    I. Capnografia inicial evidenciando baixos níveis de CO2 sugerem que o tempo de hipoperfusão foi pequeno e está associado a um bom prognóstico.
    II. Capnografia evidenciando elevação dos níveis de PCO2 durante a realização das manobras de RCP sugerem eficácia das mesmas.
    III. O uso de capnografia para avaliar qualidade das manobras de RCP é recomendação do ACLS desde 2010.
  • 6 - Q60277.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • As manobras de reanimação seguem as recomendações de protocolos internacionais e, para garantia de sobrevivência da vítima adulta, recomenda-se a relação de
  • 7 - Q60278.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • Paciente masculino de 49 anos, que apresentou queda súbita com perda de consciência, está sendo atendido em procedimento de ressuscitação cardiopulmonar, recebendo 30 compressões torácicas de boa qualidade, seguidas de duas ventilações com AMBU, há cerca de 3 minutos. Ao monitor cardíaco detecta-se que o mesmo está em taquicardia ventricular sem pulso. A conduta correta é:
  • 8 - Q60279.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • Sobre a parada cardiorrespiratória (PCR) em pacientes com suspeita ou diagnóstico de overdose de opioides, analise as sentenças abaixo e assinale a alternativa correta: 

    I. As medidas de ressuscitação cardiopulmonar (RCP) convencionais devem ter prioridade sobre a administração de naloxona, com foco em uma RCP de alta qualidade (compressões mais ventilação).
    II. Pode ser adequado administrar naloxona com base na possibilidade de o paciente estar sofrendo uma parada respiratória, e não uma PCR.
    III. Os atendentes devem aguardar quanto ao acesso a serviços médicos mais avançados enquanto aguardam resposta do paciente à naloxona ou a outras intervenções.
  • 9 - Q60280.   Medicina - Choque e Parada Cardiorrespiratória - Nível Superior
  • Assinale a alternativa que apresenta o tipo de distúrbio metabólico causador da parada cardiorrespiratória em que a presença de ondas T apiculadas seja a primeira manifestação eletrocardiográfica que demanda maior gravidade e que, com a progressão do quadro clínico, torne possível determinar a ausência de ondas P, o prolongamento do intervalo PR, o alargamento do complexo QRS e, por fim, ritmos idioventriculares até a assistolia.

Comentar Simulado

Para comentar este simulado é preciso Cadastrar-se. É simples, rápido e grátis!