Simulado: Prova Testemunhal - Processual Penal - Exercícios com Gabarito

10 questões Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Responda as 10 questões do simulado abaixo (Prova Testemunhal - Processual Penal - Exercícios com Gabarito). Ao terminar a prova, clique em corrigir para ver o gabarito.

0 resolveram
0% acertos
n/d
0 gabaritaram
0 ótimo
0 bom
0 regular
0 péssimo
Dados estatísticos de usuários que resolveram este simulado.

1Questão 64409. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

É prerrogativa do Prefeito Municipal, garantida pelo Código de Processo Penal,

2Questão 64410. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Caio, técnico de notificações do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, compareceu à residência de Lúcia para entregar uma notificação para comparecer ao Ministério Público para oitiva em procedimento em que se investigava a prática do crime de lesão corporal qualificada no contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher. Quando estava no local, Caio foi surpreendido por presenciar o exato momento em que Matheus, marido de Lúcia, desferia golpes contra a cabeça da esposa, causando-lhe lesões graves. Vizinhos informaram o ocorrido a policiais, que realizaram a prisão do autor do fato. Matheus foi denunciado pela prática do crime de lesão corporal grave praticada no contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher, cuja pena máxima em abstrato ultrapassa 6 (seis) anos de reclusão.

Foram arroladas na denúncia, pelo Ministério Público, oito testemunhas de acusação, inclusive Caio, além da vítima Lúcia, que continua convivendo com o denunciado.

Com base apenas nas informações expostas, é correto afirmar que:

3Questão 64411. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

De acordo com o Código de Processo Penal, na audiência de instrução para a colheita de depoimento de testemunha, o juiz

4Questão 64412. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Sobre a prova, nos termos do Código de Processo Penal e Leis Especiais, analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa incorreta

5Questão 64413. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Assinale a alternativa correta.

6Questão 64414. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Em relação à prova testemunhal, assinale a alternativa correta.

7Questão 64415. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Matheus, deputado estadual, foi informado que foi arrolado como testemunha de defesa em determinada ação penal onde se investiga a prática do crime de organização criminosa. Veio a saber, ainda, através do advogado do réu, que haverá expedição de carta precatória para oitiva de uma testemunha de acusação, já que ela residiria fora da comarca do juízo processante.

Diante disso, Matheus solicita esclarecimentos sobre o momento e a forma de sua oitiva, em especial diante da expedição de carta precatória para oitiva de testemunha de acusação, ressaltando que teme por sua integridade física, que não é amigo do réu e que os fatos de que tem conhecimento não estão relacionados ao exercício do mandato.

Considerando apenas as informações narradas, deverá ser esclarecido que  

8Questão 64416. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

No que se refere à prova testemunhal, assinale a alternativa correta.

9Questão 64417. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Perante Vara Criminal corre ação penal em que se investiga a prática do crime de estupro de vulnerável em que figura como vítima a criança Pâmela. Preocupada com as consequências psicológicas para Pâmela, sua genitora decide que elas devem se mudar para outro estado do país, informando tal fato ao juízo.

No momento da designação da audiência de instrução e julgamento, Pâmela e sua representante legal deverão ser intimadas e poderão ser ouvidas através de:

10Questão 64418. Direito Processual Penal, Prova Testemunhal, Ensino Superior

Luciano foi denunciado pela prática de crime de extorsão em desfavor de José. A defesa técnica do réu arrolou como testemunha Lara, filha de Luciano, de apenas 10 anos de idade, pois alega que ela, assim como outros familiares, estaria com o pai no suposto momento do crime.

De acordo com as previsões do Código de Processo Penal, Lara: